Domingo,
26 de Setembro de 2021

Milena Titoneli é derrotada e fica fora do pódio no taekwondo

Brasileira fica perto de igualar melhor resultado do esporte nas Olimpíadas, mas acaba sendo superada pela marfinense Ruth Gbagbi, que repete o bronze da Rio 2016

Autor: Redação do ge — Tóquio, Japão

Fonte: ge — Tóquio, Japão

Publicado em 26 de Julho de 2021 (Atualizado Há 2 meses atrás)

Legenda: Milena Titoneli perde a disputa de bronze no taekwondo, nas Olimpíadas de Tóquio

Autor da Foto: Maja Hitij/Getty Images

Depois de uma vitória imponente na repescagem, a brasileira Milena Titoneli acabou derrotada pela marfinense Ruth Gbagbi por 12 a 8 na disputa do bronze da categoria até 67kg do taekwondo e ficou fora do pódio das Olimpíadas de Tóquio. Ela tentava igualar o melhor resultado do país no esporte, depois dos bronzes de Natália Falavigna, em Pequim 2008, e Maicon Siqueira, na Rio 2016.

Ruth, que repete a medalha de bronze conquistada na Rio 2016, foi campeã mundial na categoria até 62kg em 2017 e ainda tem no currículo duas medalhas de ouro no Grand Prix, em 2017 e 2019. Milena, por sua vez, foi medalha de bronze no Campeonato Mundial de 2019, disputado em Manchester, na Inglaterra, e conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, também em 2019.

– As Olimpíadas são a maior experiência que tive na minha vida. Agora é continuar trabalhando. Eu vou chegar em Paris mais forte. Como minha mãe diz, sou uma fênix, vou renascer das cinzas – disse a lutadora de 22 anos após a derrota.

+ Confira a agenda das Olimpíadas
+ Termômetro Olímpico: as maiores chances de medalhas do Brasil
+ Entenda os protocolos das Olimpíadas contra a covid
+ Navegue pelo quadro de medalhas histórico dos Jogos
+ Jogue o card games das Olimpíadas
+ Conheça novo movimento de Simone Biles

A disputa do bronze
Milena começou a luta como gosta: marcando um ponto de soco. A marfinense empatou na sequência e o placar se manteve em 1 a 1 até o fim do primeiro round, indicando que o duelo seria equilibrado. As duas voltaram mais agressivas para o segundo round e Gbagbi abriu 4 a 1, mas Milena encaixou um golpe na cabeça e empatou em 4 a 4. A marfinense voltou a assumir a frente com um chute no tórax e fechou o assalto vencendo por 6 a 4.

O terceiro e decisivo round começou com uma sequência de pontos de socos das duas lutadoras. A marfinense vencia por 7 a 6 quando acertou um belo golpe na cabeça da brasileira, abrindo 10 a 6. Gbagbi insistiu em chutes no tórax no final do confronto e ainda conseguiu ampliar a vantagem para 12 a 8.

O caminho de Milena
A brasileira estreou com vitória sobre Julyana Al-Sadeq, da Jordânia, na decisão dos juízes, depois de um empate em 9 a 9. Nas quartas de final, foi derrotada pela croata Matea Jelic, número 1 do mundo e atual campeã europeia, por 30 a 9.

Como a croata avançou para a final, a brasileira ganhou o direito de participar da repescagem em busca de um lugar na disputa do bronze. No confronto com Lauren Lee, Milena foi dominante e abriu boa vantagem já no primeiro round, fechando em 8 a 0. Encaixou bom bons golpes na cabeça no segundo assalto e venceu por 24 a 5. No início do terceiro round, com um chute no tórax, ampliou a vantagem para 26 a 5 e a luta foi encerrada por diferença de pontos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários