Palmeiras ainda não tem proposta por Dudu; atacante está mais perto de ficar do que ir para Catar

Terça-feira começou com expectativa de troca de documentos e terminou sem oferta do Al Duhail. Ele pode permanecer

Publicado em: 02 de Julho de 2020
Foto Por: Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Autor: Globo Esporte - Rio de Janeiro
Fonte: Globo Esporte
Dudu, durante treino na Academia de Futebol, em fevereiro

Palmeiras ainda não recebeu o documento oficial com proposta do Al Duhail, do Catar, e já considera a hipótese de Dudu continuar no clube neste ano. No início da manhã de terça-feira, discutia-se a liberação com a troca dos últimos detalhes. Não aconteceu.

 

No início da noite, a direção do Palmeiras já tratava do assunto com maior dificuldade. "Quando as ofertas oficiais demoram a chegar, a gente sabe que é mais provável a seqüência do que a saída", disse um dos dirigentes.

+ Veja 10 propostas que o Palmeiras recusou por Dudu

 

O negócio ainda pode avançar, mas neste momento há boa chance de Dudu continuar no Palmeiras.

Se isto se confirmar, também haverá necessidade de reforçar o desejo do atacante, que ficou tentado a se mudar para o Oriente Médio, onde ganharia perto do dobro de seu salário no Palmeiras.

 

Há um ano, quando recusou a última chance de ir para a China e decidiu ficar no Palmeiras, Dudu topou o desafio de ser uma referência de uma era vencedora do clube como, digamos, Ademir da Guia.

 

Dudu é a grande referência do Palmeiras em seu último período de vitórias, com três títulos nacionais nos últimos cinco anos. Nos quinze anos anteriores a 2015, o Palmeiras tinha uma Copa do Brasil e um campeonato estadual.

 

Em meio à discussão sobre a saída, Dudu está sendo acusado de agressão pela ex-mulher. Na terça-feira, a defesa do jogador divulgou mais imagens sobre a confusão entre ele e Malu Ohana no condomínio em que ela mora, em São Paulo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.