Pressionado por milhões, Benfica inicia busca pelo topo no Português, a especialidade de Jorge Jesus

Equipe de Lisboa começa liga em meio à cobrança da torcida após queda na Champions e com peso de elenco milionário. Mais experiente do torneio, Mister é trunfo para superar o Porto de novo

Publicado em: 19 de Setembro de 2020
Foto Por: Getty Images
Autor: Redação do ge — Lisboa, Portugal
Fonte: ge — Lisboa, Portugal
Jorge Jesus retornou ao Benfica em busca de sucesso europeu, e agora terá pressão

Superar o Porto e voltar a conquistar o Campeonato Português sempre esteve entre as metas do novo Benfica de Jorge Jesus. Mas, às vésperas do início do torneio, a cobrança por um bom desempenho no torneio nacional chegou a outro patamar para o técnico e seus comandados.

 

derrota para o PAOK e consequente eliminação antes da fase de grupos da Liga dos Campeões, na última terça, colocou um peso ainda maior na jornada que começa para o Benfica nesta sexta-feira, diante do Famalicão, às 15h (de Brasília). O ge acompanha em Tempo Real.

 

Jorge Jesus: “Os torcedores do Flamengo querem que o Benfica perca por um motivo, e sei qual é”

Pode-se dizer que o Benfica estreará na liga lusa pressionado por milhões, em uma afirmativa de sentido duplo. A cobrança maior vem dos torcedores, que chegaram a um nível alto de impaciência ao ver o time perder o título para o rival Porto na temporada passada, depois de abrir sete pontos de vantagem, e encerrar a temporada com um desempenho pouco animador. Mas também põem grande pressão no time os milhões de euros investidos na montagem do elenco.


Desde que sucumbiu às investidas do presidente Luis Filipe Vieira e aceitou a proposta para voltar ao Benfica - deixando o Flamengo semanas depois de renovar seu contrato - Jorge Jesus deixou claro que foi convencido por um projeto que almejava ser grandioso. O foco seria o resgate do prestígio internacional do Benfica, obtendo protagonismo continental a curto prazo. Para isso, foi prometido um investimento relevante, para renovar o elenco e montar um time competitivo

 

Jorge Jesus: “Os torcedores do Flamengo querem que o Benfica perca por um motivo, e sei qual é”

Poucas semanas bastaram para ver que, ao menos inicialmente, Luis Filipe Vieira não mentiu para o Mister. Rapidamente atendeu aos pedidos por reforços de peso - e caros - como Everton Cebolinha, comprado ao Grêmio por 20 milhões de euros (R$ 124 milhões). O clube chegou a ponto de quebrar seu recorde de maior compra na história pagando 24 milhões de euros (R$ 148,9 milhões) pelo uruguaio Darwin Núñez.

 

Ao todo, foram investidos ao menos 80 milhões de euros (R$ 496 milhões) para novas caras para a temporada 2020/21 - 62 milhões de euros (R$ 384,6 milhões) gastos apenas desde a chegada de Jorge Jesus, no fim de julho. A pedido do Mister vieram, além de Darwin e Everton, o atacante Waldschmidt, o lateral Gilberto e o zagueiro Vertonghen. Eles se juntaram ao atacante Pedrinho e ao goleiro Helton Leite, acertados antes do retorno do treinador.

 

O que será de Jesus? Benfica ainda busca camisa 9 e perde R$ 205 milhões com queda na Champions

Contratações do Benfica para 2020/21

JOGADOR

POSIÇÃO

VALOR (€)

Darwin Núñez

Atacante

24 milhões

Everton Cebolinha

Atacante

20 milhões

Pedrinho

Atacante

18 milhões

Waldschmidt

Atacante

15 milhões

Gilberto

Lateral

3 milhões

Vertonghen

Zagueiro

Sem custos

Helton Leite

Goleiro

Não informado

 

A justificativa para abrir os cofres em meio à pandemia da Covid-19 e a um momento em que o Benfica não possuía grande reserva financeira era subir degraus e poder competir a bom nível na Europa - se o foco fosse apenas o Campeonato Português, provavelmente o investimento fosse de menor porte. E, por isso, a derrota para o PAOK praticamente transformou o título nacional em obrigação.

 

Perguntado sobre as dificuldades que a eliminação precoce traria para sua equipe na temporada, Jorge Jesus garantiu que os problemas são basicamente econômicos, e não esportivos. E que já não pensava em mais nenhuma contratação mesmo que o time avançasse à fase de grupos - exceto um zagueiro que havia pedido anteriormente.

 

- Olhando para estas cinco semanas em que conheci melhor os jogadores que chegaram e os que já cá estavam, estou convencido de que o Benfica vai fazer uma equipa forte, com muita qualidade. Arrependimento? Isso nunca me passou pela cabeça. Estou cada vez mais motivado para que o futuro seja risonho, e isso tem de ser com trabalho e adaptação dos jogadores que estão a chegar - afirmou o técnico.

 

Experiência do Mister como supertrunfo

Mas, além dos reforços, o Benfica tem uma carta importante para pôr na mesa quando o assunto é Campeonato Português. Jorge Jesus é simplesmente um especialista na liga nacional, sendo um dos treinadores com maior número de jogos na história da competição - o mais experiente no campeonato entre os 18 comandantes da temporada 2020/21.

 

O Mister inicia nesta sexta sua 20ª temporada no torneio, em mais de 25 anos de trajetória. Neste período, trabalhou em 10 clubes: Felgueiras, Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães, Moreirense, União Leiria, Belenenses, Braga, Sporting e Benfica. Mas foi só no time encarnado que o treinador alcançou o lugar máximo na tabela.

 

Em sua primeira passagem pelo Estádio da Luz, entre 2009 e 2015, Jorge Jesus conquistou três vezes o título português (2009/10, 2013/14 e 2014/15) e deixou seu nome na história. Entre os técnicos que trabalharam no Benfica, nenhum somou mais partidas: 322. E é ele que tem mais vitórias pelo Benfica na competição: 129.

 

O Campeonato Português, desta forma, é a especialidade de Jorge Jesus - e representava a competição mais relevante que o técnico havia ganhado até sua passagem pelo Flamengo, onde conquistou a Taça Libertadores e o Brasileirão no ano passado.

 

Desde que o Mister saiu, o time de Lisboa voltou a conquistar a competição em três oportunidades - a última delas em 2018/19. Na temporada passada, o time viu o Porto voltar a celebrar, o que causou a demissão do técnico Bruno Lage e aprofundou a crise política, com o presidente Luis Filipe Vieira sendo alvo de duras críticas. E esse fator extracampo - com eleições marcadas para outubro - também terá que ser driblado por Jorge Jesus e seus comandados para alcançar o sucesso nacional - em meio à disputa da Liga Europa, que se tornou a nova meta com o fim do sonho na Liga dos Campeões.

 

- Não há jogos fáceis, o Campeonato Português este ano vai ter muito mais qualidade. Estão chegando jogadores com uma grande qualidade, fico muito satisfeito por isso. É bom para o futebol português, vai ser um campeonato mais competitivo - opinou Jorge Jesus, na véspera do duelo contra o Famalicão.

 

Atual campeão no caminho

Mas, além dos problemas internos, o Benfica tem como grande adversário, mais uma vez, o Porto. Rivais históricos, os times acostumaram-se a travar uma disputa quase que solitária nas últimas décadas, vendo o Sporting - terceiro grande clube luso - ficar para trás e amargar um jejum de conquistas desde 2002.

 

Pesam a favor dos portistas, além do status de atual campeão, o entrosamento do elenco e o trabalho longevo de Sérgio Conceição. Aos 45, o técnico tem quase 20 anos a menos que o Mister (66), mas vem mostrando bom desempenho no futebol português, onde passou por Olhanense, Acadêmica de Coimbra, Braga e Vitória de Guimarães antes de chegar ao Porto, há três anos. Em sua temporada de estreia, conseguiu levar os dragões à conquista nacional depois de quatro títulos seguidos do Benfica.

 

Ao contrário do rival, o Porto não protagonizou contratações em série, mas voltou a ter o perfil de bom vendedor que caracterizou os times portugueses nos últimos anos. O clube vendeu o jovem atacante Fábio Silva para o Wolverhampton por 40 milhões e trouxe Evanilson, do Fluminense, como principal reforço da temporada, por modestos 7,5 milhões de euros. Também chegaram o lateral Sanusi, do Santa Clara, e o atacante Toni Martínez, do Famalicão, por 4 milhões de euros cada, e o centroavante Taremi, comprado por 4,5 milhões, mais André Pereira.

 

Entre os destaques do time seguem o zagueiro Pepe e o volante Danilo Pereira, titulares da seleção portuguesa. Representam a legião brasileira no elenco o lateral Alex Telles, o meia Otávio e os atacantes Fernando Andrade e Tiquinho Soares.

 

Jogos da primeira rodada:

  • Sexta-feira - 18/09
    - 15h - Famalicão x Benfica
    - 17h15 - Vitória de Guimarães x Belenenses
  • Sábado - 19/09
    - 12h - Nacional x Boavista
    - 14h30 - Sporting x Gil Vicente
    - 17h - Porto x Braga
  • Domingo - 20/09
    - 12h - Santa Clara x Marítimo
    - 14h30 - Moreirense x Farense
    - 17h - Tondela x Rio Ave
  • Segunda-feira - 21/09
    - 15h45 - Portimonense x Paços de Ferreira

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.