Sábado,
18 de Setembro de 2021

Quanto ganham Rebeca, Rayssa e outros atletas que conquistam medalha?

Autor: Nivaldo Souza Colaboração para o UOL, em São Paulo

Fonte: UOL, em São Paulo

Publicado em 31 de Julho de 2021 (Atualizado Há 2 meses atrás)

Legenda: Rebeca Andrade fez história ao levar prata na ginástica artística

Autor da Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Rebeca Andrade, 22, encantou o mundo ao conquistar a primeira medalha olímpica da ginástica artística feminina do Brasil, de prata. Pela conquista esportiva e pessoal, ela recebe também uma bolada do COB (Comitê Olímpico Brasileiro). Ela ainda pode ganhar mais, caso vença a final do salto no domingo (1°) e do solo na segunda-feira (2).

Veja a seguir quanto Rebeca e os outros medalhistas olímpicos receberão, como é a premiação do COB por tipo de medalha e a origem do dinheiro repassado pela entidade aos esportistas. No início da semana, o Brasil também levou outras duas pratas, no skate street feminino e no masculino.

 

RELACIONADAS

Como funciona registro de marcas? Rayssa pode recuperar 'Fadinha do Skate'?

Por que não existem placas de publicidade nas Olimpíadas?

Quando serão pagas as próximas parcelas do auxílio emergencial?

Quanto os atletas ganham por medalha olímpica?

No caso de premiações individuais, como a ginástica e o skate, os valores pagos pelo COB são:

  • Ouro: R$ 250 mil

  • Prata: R$ 150 mil

  • Bronze: R$ 100 mil

O prêmio de Rebeca é maior, por exemplo, que o de um atleta dos Estados Unidos que conquiste uma prata: US$ 22,5 mil (cerca de R$ 114,3 mil, na cotação atual).

Os norte-americanos receberão US$ 35,5 mil (R$ 190,6 mil) por medalhas de ouro em provas individuais e, em caso de bronze, US$ 15 mil (R$ 76,2 mil).

Valor é maior para esportes coletivos

Esportes coletivos recebem do COB valores diferentes, que devem ser divididos entre os atletas em partes iguais.

Para equipes com até seis atletas:

  • Ouro: R$ 500 mil

  • Prata: R$ 300 mil

  • Bronze: R$ 200 mil

Para esportes com mais de seis atletas, como futebol e vôlei:

  • Ouro: R$ 750 mil

  • Prata: R$ 450 mil

  • Bronze: R$ 300 mil

Premiação muito maior que na Rio 2016

A quantia concedida a Rebeca é mais de quatro vezes o valor pago pelo COB aos medalhistas dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Foram R$ 35 mil, independentemente do tipo de medalha.

A correção ficou muito acima da inflação acumulada desde então. Entre janeiro de 2017 e junho de 2021, a inflação foi de 20,82%.

O Brasil terminou os Jogos do Rio em 13º lugar no quadro geral de medalhas, com 19 conquistas (sete ouros, seis pratas e seis bronzes). Com isso, o COB remunerou os atletas com R$ 665 mil.

De onde vem o dinheiro do COB?

Em 2001, uma lei definiu que até 2% de tudo o que for arrecadado com as loterias federais devem ir para o COB e o Comitê Paralímpico Brasileiro. O repasse é feito pela Caixa Econômica Federal. Em 2020, o COB recebeu R$ 122,251 milhões dessa que é sua principal fonte de renda.

A entidade também tem em patrocínios e repasses do COI (Comitê Olímpico Internacional) outra fonte essencial de receita. No ano passado, o COB recebeu R$ 35,147 milhões em repasses nessa modalidade. O montante foi superior aos R$ 24,185 milhões de 2019.

Do dinheiro recebido das loterias, a entidade olímpica reservou R$ 6,2 milhões para a ginástica, mas só usou efetivamente R$ 4,956 milhões.

O "incentivo", como a entidade chama o prêmio em dinheiro, é importante para os atletas. No geral, poucos recebem patrocínios de empresas. Cerca de 80% dos esportistas do time brasileiro no Japão recebem a Bolsa Atleta concedida pela União.

O governo federal gastou R$ 7 milhões para 256 bolsas para ginastas entre os ciclos olímpicos de 2016 e 2021. Ou seja, considerando que cada bolsa tenha sido para atletas diferentes e no mesmo valor, cada ginasta recebeu o total de R$ 27.343,75 nos ciclos olímpicos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários