Saudade do meu ex? Patriots apostam em "casamento celestial" com Cam Newton para superar Tom Brady

MVP da NFL de 2015 é substituto à altura do maior ídolo da história da franquia, mas falta de reforços e desfalques pela Covid-19 deixam sonho do hepta mais distante

Publicado em: 09 de Setembro de 2020
Foto Por: Steven Senne-pool/Getty Images
Autor: Adriano Albuquerque — Rio de Janeiro
Fonte: GE
Cam Newton tenta um passe em um treino com o New England Patriots: quarterback já foi o melhor jogador da NFL em 2015

Flamengo sem Zico. São Paulo sem Rogério Ceni. Chicago Bulls sem Michael Jordan. Quando um ídolo que altera a trajetória de um clube deixa a equipe, é sempre um processo difícil.

 

O New England Patriots vai ter que encarar esta transição a partir deste ano. Tom Brady, o quarterback que comandou o time em todos os seus seis títulos da NFL e transformou a franquia na maior campeã do Super Bowl, trocou Foxborough por Tampa Bay em busca de novos desafios.

 

Mas o treinador Bill Belichick não ficou chorando pitangas pelo ex-quarterback: sacudiu a poeira e foi em busca de um substituto à altura. Sua aposta é que ele encontrou esse homem em Cam Newton, MVP da NFL em 2015 e que liderou o Carolina Panthers ao Super Bowl naquela temporada.

 

Dispensado pela franquia que o draftou após lidar com muitas lesões e jogar apenas duas partidas no ano passado, "Super Cam" também estava atrás de um novo time e, após fechar com os Patriots no início de julho, garante que a decisão foi acertada.

 

"Acho que, sinceramente, foi um casamento feito no céu para mim. Sabendo que estou num lugar em que tudo está sendo puxado na mesma direção e tudo é engrenado para vencer", disse Newton numa entrevista ao programa de rádio "The Greg Hill Show" no início desta semana.

+ Veja a tabela da temporada da NFL

 

Os primeiros indícios são de acolhimento total do novo quarterback. Newton foi eleito um dos capitães do time em apenas dois meses de treinos. Os comentaristas americanos apostam que o ataque dos Patriots pode funcionar até melhor com "Super Cam" no comando do que com o veterano Brady. Isso porque o novo titular, além de uma precisão razoável nos passes, traz um elemento que seu antecessor não tinha: força e agilidade para ganhar jardas com as pernas.

 

- Eu acho que o Cam Newton encaixa perfeitamente no Patriots. Se você parar para pensar, quando o Josh McDaniels (coordenador ofensivo dos Patriots) foi técnico do Broncos, o quarterback dele era o Tim Tebow, e ele levou o Broncos com o Tim Tebow aos playoffs, e o Tebow não tem nem um quinto do talento e capacidade do Cam Newton. (...) Ele fez um training camp, dizem, excepcional, e acho que o Josh McDaniels tem experiência, sabe lidar com isso. Ele é um camaleão no sistema ofensivo, ele muda e evolui o tempo todo. Não é um cara amarrado a um sistema, ele sempre adapta o sistema às armas que ele tem disponível. Acho que vai ser muito interessante ver o McDaniels brincar com o Cam Newton - comentou Fernando Kallás, jornalista do SporTV e do diário Ás e especialista em futebol americano.

 

Contudo, uma andorinha só não faz verão e um quarterback sozinho não chega ao Super Bowl. Cam Newton foi uma ótima contratação, mas os Patriots não se movimentaram muito para reforçar um ataque que já havia decepcionado em 2019. Para piorar, oito jogadores optaram por não jogar a temporada 2020-21 por causa do novo coronavírus, a maior baixa de uma franquia na NFL. Entre os atletas, peças-chave como o safety Patrick Chung e o linebacker Dont'a Hightower, ambos tricampeões com New England.

 

- Não há dúvidas de que é um time mais fraco que ano passado, sem Brady e sendo o time que mais jogadores perdeu por conta da pandemia, sobretudo na defesa. Mas também faltam boas opções de recebedores. O único confiável é o Julian Edelman. A franquia não só não contratou, mas ainda abriu mão de alguns nomes, como Mohamed Sanu. Não deixa de ser uma equipe forte, pelos jogadores, pelo técnico, o sistema da franquia, mas de fato não é um elenco completo como anos atrás - analisou Fabrício Crepaldi, blogueiro de esportes americanos do ge e apresentador do podcast especializado em futebol americano "Primeira Descida".

 

Está claro para os comentaristas consultados que o New England Patriots está um degrau abaixo dos favoritos Kansas City Chiefs e Baltimore Ravens na Conferência Americana (AFC). No entanto, os veteranos ainda são vistos como os prováveis vencedores da divisão AFC Leste, mesmo com a concorrência do emergente Buffalo Bills, e corre por fora na briga pelo heptacampeonato.

Então, o torcedor dos Patriots vai sentir saudades de Tom Brady? Para Crepaldi, a comparação é inevitável, mas New England tem capacidade de repetir a campanha de 2019, encerrada na primeira rodada dos playoffs, ou fazer até melhor.

 

- Depois de tanto tempo e tantos títulos, não tem como os Patriots não sentirem falta de Tom Brady, pelo jogador que é e por tudo que conquistou na franquia. Mas tudo passa muito por qual Cam Newton o time terá: se for aquele que só se lesionou nos últimos anos, a falta de Brady será ainda mais latente. Se for aquele MVP de 2015, ele pode ser até melhor do que o Brady dos últimos anos. Com ele saudável, a reposição foi ótima. E um insucesso dos Patriots seria ficar fora dos playoffs. Chegar na fase final já é um objetivo compatível com a força desse time no momento - concluiu.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.