Domingo,
24 de Outubro de 2021

Sem tirar o pé: Seleção amplia leque e quer usar reta final das Eliminatórias para observações

Mesmo praticamente classificada, seleção brasileira não pensa em fazer de últimos jogos da classificatória para o Catar laboratório com muitos testes a cada lista e partidas

Autor: Bruno Cassucci e Raphael Zarko — São Paulo e Rio de Janeiro

Fonte: GE — São Paulo e Rio de Janeiro

Publicado em 25 de Setembro de 2021 (Atualizado Há 4 semanas atrás)

Legenda: Tite, técnico da seleção brasileira, durante convocação na sexta-feira

Autor da Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Com 100% de aproveitamento após oito jogos das Eliminatórias, a seleção brasileira tem um pé e meio na Copa do Mundo do Catar e pode carimbar o passaporte já na rodada tripla de outubro, quando enfrenta Venezuela, dia 7, Colômbia, dia 10, e Uruguai, dia 14. Os dois primeiros jogos serão fora de casa e o terceiro, na Arena da Amazônia.

Porém, a classificação encaminhada não faz o técnico Tite e seus auxiliares pensarem em tirar o pé na reta final da competição, seja poupando alguns jogadores ou evitando de convocar atletas para não desfalcar clubes brasileiros - para isso, por sinal, a CBF tenta remendar a tabela do Brasileiro. Leia aqui.

A ideia é usar os últimos jogos das Eliminatórias, que acaba em março de 2022, para encontrar variações, dar entrosamento aos atletas e seguir oferecendo oportunidades a novos jogadores.

Tendo desta vez todo o ciclo da Copa do Mundo para trabalhar, diferentemente do que ocorreu antes do Mundial da Rússia, Tite tem aproveitado para aumentar o leque de opções.

Veja também
+ Tite comenta situação de Daniel Alves
+ Técnico faz apelo por amistosos contra europeus

Tite usou até o oitavo jogo da Seleção nas Eliminatórias 37 jogadores. Antony foi o 52º atleta convocado nesta classificatória. Em 2018, o treinador convocou 40 durante a competição

Nesta convocação, a novidade ficou por conta de Antony, atacante do Ajax, convocado pela primeira vez. Na anterior, foram nada menos do que sete novatos: Everson, Gerson, Edenílson, Claudinho, Artur, Raphinha e Matheus Nunes - os dois últimos acabaram não se apresentando.

– É claro que os números vocês têm externado, como críticas têm sido feitas, e a gente tem o bom senso de avaliar e aceitar democraticamente. Agora ela (a preparação) é visando lá na frente. Só para te dar um exemplo quantitativo para a gente analisar também qualitativamente: nós tivemos na preparação para a Copa da Rússia 40 atletas (convocados nas Eliminatórias) e uma das reclamações que fiz é que não tinha tempo hábil de oportunizar mais jovens para jogar e ser convocados. O tempo era muito exíguo, quando assumimos era pressionante: forma o time, classifica e vai para o Mundial ganhar. Nós já estávamos com um terço da campanha... Foi retirada a possibilidade de oportunizar mais atletas. Hoje temos 52 atletas (convocados nas Eliminatórias), dando oportunidade, fazendo essa campanha – disse Tite, que ainda completou:

– Na medida que estamos encaminhando bem essa classificação... Claro que a gente quer resultado, mas a gente quer também fortalecer!

Mais da metade dos convocados neste ciclo de Copa do Mundo são novados. Tite chamou 81 jogadores diferentes, sendo 43 deles novatos.

Confira abaixo a relação completa, posição por posição, dos atletas convocados pela primeira vez por Tite desde o Mundial da Rússia:

  • Goleiros: Hugo Souza, Phelipe, Gabriel Brazão, Ivan, Santos, Daniel Fuzato e Everson;

  • Laterais: Emerson Royal, Marcinho, Gabriel Menino, Renan Lodi, Alex Telles e Guilherme Arana;

  • Zagueiros: Éder Militão, Pablo, Samir, Diego Carlos, Lucas Veríssimo e Leo Ortíz;

  • Meio-campistas: Allan, Douglas Luiz, Matheus Henrique, Andreas Pereira, Bruno Guimarães, Lucas Paquetá, Claudinho, Gerson, Edenílson e Matheus Nunes*;

  • Atacantes: Richarlison, Éverton Cebolinha, David Neres, Vini Júnior, Rodrygo, Bruno Henrique, Pedro, Wesley, Malcom, Matheus Cunha, Thiago Galhardo, Raphinha, Artur e Antony.

*Não se apresentou quando convocado

A tendência é que o grupo passe a ser consolidado a partir da data Fifa de junho de 2022, quando a Seleção poderá fazer até quatro amistosos - a prioridade é por adversários europeus, mas o Brasil também poderá enfrentar asiáticos e africanos.

Antes da convocação final para a Copa, também haverá amistosos em setembro.

Veja também:
+ "Espero que dessa vez eu possa realizar meu sonho", diz Raphinha
+ Antony se emociona com a primeira convocação

Segundo o matemático Tristão Garcia, o Brasil tem 99% de chance de ir para o Mundial do Catar. Nas contas dele, são necessários mais do que 31 pontos para confirmar a vaga.

Desde que as Eliminatórias passaram a ser disputadas em sistema de pontos corridos, com todos contra todos, a "nota de corte" mais alta para se classificar a um Mundial sem necessidade de repescagem foi 30 pontos - número alcançado pelo Paraguai, antes da Copa de 2002.

Veja abaixo a pontuação dos quartos colocados das Eliminatórias no sistema de pontos corridos:

  • 2018: Colômbia - 27 pontos

  • 2014: Equador - 25 pontos (Brasil não disputou, por ser sede)

  • 2010: Argentina - 28 pontos

  • 2006: Paraguai - 28 pontos

  • 2002: Paraguai - 30 pontos

  • 1998: Chile - 25 pontos (Brasil não disputou, por ser o último campeão)

Pentacampeã mundial, a seleção brasileira é a única a ter participado de todas as Copas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários