Domingo,
01 de Agosto de 2021

Torcida do Atlético-MG promove foguetório em hotel do Boca Juniors durante a madrugada; assista

Barulho feito na Região Nordeste de BH foi ouvido até em outros bairros da cidade

Autor: Redação do ge — Belo Horizonte

Fonte: ge — Belo Horizonte

Publicado em 20 de Julho de 2021 (Atualizado Há 2 semanas atrás)

Legenda: 18 pessoas foram detidas nas proximidades do hotel

Autor da Foto: Divulgação/Rotam

Torcedores do Atlético-MG cumpriram o prometido nos últimos dias e fizeram um tremendo barulho no entorno do hotel em que a delegação do Boca Juniors está hospedada, na região Nordeste de Belo Horizonte. Os dois times se enfrentam nesta terça, às 19h15 (de Brasília), no Mineirão, pela volta das oitavas de final da Libertadores.

Mais notícias do Atlético:
+ Atlético-MG x Boca Juniors: veja escalações, desfalques e arbitragem
+ Por onde anda Capria? "Levo o Atlético no meu coração”
+ Paulo Valentim: o bad boy que liga Atlético e Boca

Vídeos publicados nas redes sociais mostram um intenso foguetório no entorno do hotel, desde o fim da noite dessa segunda-feira. Também nas redes, pessoas relataram ouvir o barulho mesmo quilômetros distante do local.

Prevendo situações como esta em Belo Horizonte, a delegação do Boca Juniors atrasou ao máximo a chegada à capital mineira, que só ocorreu no fim da tarde dessa segunda-feira, pouco mais de 24 horas antes do início da partida. O time sequer treinou no Brasil.

De acordo com informações do Batalhão Rotam, da Polícia Militar, 18 pessoas foram detidas nas intermediações do hotel portando fogos de artifício. Os envolvidos foram encaminhados para a Divisão Especializada em Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad). O Consul da Argentina no Brasil tomou conhecimento de todos os fatos narrados, segundo o tenente Filipe Caldeira do Batalhão Rotam.

Na semana passada, o presidente do Atlético-MG, Sérgio Coelho, disse publicamente que ficou decepcionado pela recepção que o Galo ganhou na Argentina. Criticou protocolos adotados no aeroporto, na chegada, estadia e saída da Bombonera.

O dirigente afirmou ainda que viu um ambiente de pressão criado pelo Boca, na Conmebol, contra a arbitragem. O juiz de campo e o operador principal do VAR foram suspensos pela entidade, pelo gol anulado de González. O dirigente ainda avisou: "Eles serão recepcionados da mesma forma que eles nos receberam. Exatamente igual".

O foguetório no entorno do hotel é uma tática usual e que os atleticanos, por exemplo, fizeram na final da Libertadores 2013, contra o Olimpia.

Quem vencer o confronto desta terça passa para a fase de quartas de final. O jogo de ida ficou 0 a 0, na Bombonera. Empate com gols dá Boca. Nova igualdade, com placar imóvel, leva a decisão para os pênaltis. Quem avançar irá enfrentar o vencedor de Argentinos Juniors x River Plate.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários