Veja o que o São Paulo precisa fazer para ter melhor campanha, ataque e defesa do Paulistão

Já classificado, Tricolor depende de uma série de combinações para atingir marcas

Publicado em: 22 de Julho de 2020
Foto Por: André Anselmo / Futura Press
Autor: GloboEsporte.com — São Paulo
Fonte: GloboEsporte.com — São Paulo
Time do São Paulo posado em duelo contra o Corinthians

Com a classificação garantida para as quartas de final do Campeonato Paulista, o São Paulo ainda briga pela liderança geral da primeira fase do torneio nos dois jogos que restam – Bragantino e Guarani.

 

Além disso, o Tricolor pode atingir outras duas marcas simbólicas nessa fase do torneio: melhor ataque e melhor defesa. A equipe comandada por Fernando Diniz volta a campo nesta quinta-feira, às 20h (de Brasília), diante do Bragantino, no Morumbi.

 

Para que esses três objetivos sejam alcançados, porém, o São Paulo depende de algumas combinações que o GloboEsporte.com mostra abaixo.

+ Faça aqui a simulação completa do Campeonato Paulista

 

Líder geral

Com 18 pontos conquistados até aqui, o São Paulo é o terceiro colocado geral. Na frente dele estão Santo André e Palmeiras, primeiro e segundo colocados, respectivamente, ambos com 19 pontos (o Santo André tem seis vitórias contra cinco do Palmeiras).

Para ser o primeiro colocado geral, portanto, o São Paulo tem algumas possibilidades. São elas:

Duas vitórias (terminaria com 24 pontos):

  • O São Paulo terminaria a fase de grupos com 24 pontos e precisaria de pelo menos um deslize de Palmeiras e Santo André em alguma das duas rodadas finais, seja com um empate ou uma derrota. Assim, eles chegariam no máximo aos 23 pontos e não alcançariam o Tricolor.

+ Clique aqui e veja a tabela do Paulistão

Uma vitória e um empate (terminaria com 22 pontos):

  • Nesse caso, a situação do Tricolor ficaria um pouco mais complicada e, além de olhar para os líderes, também teria de ter atenção com aqueles que estão logo atrás na tabela. Isso porque Bragantino (17 pontos), Mirassol, Guarani e Novorizontino (16 pontos) podem ameaçar essa liderança;
  • Os adversários citados acima teriam que, no máximo, vencer uma partida e empatar ou perder outra para não alcançar o Tricolor;
  • Vale a ressalva que os dois próximos adversários do São Paulo no Paulistão são Bragantino e Guarani. Quem for derrotado pelo Tricolor já não consegue mais a liderança geral;
  • Em relação ao líder Santo André e ao vice-líder Palmeiras, o São Paulo teria que contar que ambos não vençam nas duas últimas rodadas.

Mais notícias do São Paulo:
+ Clube ameniza crise salarial e vê clima bom no elenco
+ Walce avança em recuperação do joelho
+ Tricolor testa som de torcida no Morumbi; vídeo

Uma vitória e uma derrota (terminaria com 21 pontos)

  • Nesse cenário, o São Paulo chegaria aos 21 pontos e tornaria a possibilidade de liderança geral quase impossível. Além de contar com um empate e uma derrota (pelo menos) de Santo André e Palmeiras nos dois últimos jogos para não depender de outros critérios de desempate, o clube também precisaria de uma derrota de Bragantino (17 pontos), Mirassol, Guarani e Novorizontino (16 pontos) em algum dos jogos;
  • O Santos, hoje com 15 pontos, também poderia ameaçar o Tricolor em caso de duas vitórias. A equipe santista chegaria aos 21 pontos e os critérios de desempate definiriam quem ficaria na frente.

 

Dois empates (terminaria com 20 pontos):

  • Com dois empates, só um milagre faria o São Paulo ser o líder geral;
  • Em relação aos dois primeiros colocados: Santo André e Palmeiras precisariam perder os dois jogos que restam;
  • Em relação aos adversários que vêm logo atrás: o Bragantino precisaria, no máximo, empatar os dois jogos; Mirassol, Guarani e Novorizontino teriam que ganhar um e perder o outro; já o Santos poderia ganhar um e, no máximo, empatar o outro.

 

Melhor ataque

O São Paulo volta à disputa do Campeonato Paulista com 14 gols marcados e o quarto melhor ataque da competição. Para se tornar o mais efetivo no quesito, o Tricolor terá que desbancar Mirassol (16 gols), Palmeiras e Guarani (15 gols cada).

 

Diferentemente das combinações de resultados para ser o líder geral, a conquista de melhor ataque é mais simples: o São Paulo tem que marcar pelo menos três gols a mais do que o Mirassol nas últimas duas rodadas, e dois a mais do que Palmeiras e Guarani.

 

Bragantino (13 gols), Corinthians (12 gols), Ferroviária e Ponte Preta (11 gols) e Santos (10 gols), são outros candidatos que podem ameaçar o Tricolor nessa disputa simbólica.

 

Melhor defesa

Com sete gols sofridos, o São Paulo divide a terceira melhor defesa do Paulistão com o Bragantino, rival desta quinta-feira. Palmeiras e Novorizontino, ambos com quatro gols sofridos, são os líderes no quesito.

 

Para o São Paulo ter a defesa menos vazada, é necessário não sofrer gols nas últimas duas rodadas e contar que o Bragantino sofra ao menos um, e Palmeiras e Novorizontino levem quatro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.