Centro de Assistência à Maternidade e Infância de Miracema do Tocantins aprova doação de prédio ao Município

Publicado em: 17 de Fevereiro de 2020
Foto Por: Divulgação
Autor: Ascom
Fonte: Ascom

A Assembleia Geral Extraordinária do Centro de Assistência à Maternidade e Infância de Miracema do Tocantins (Cami), realizada dia 10 de fevereiro, na sala de reuniões do Conselho Municipal de Saúde, teve como objetivo retomar os trâmites da doação do prédio da antiga maternidade Mãe Domingas para o Município, dentre outras deliberações.  

 

Estiveram presentes na sessão os sócios do Cami, o Prefeito, Saulo Milhomem; o Secretário de Saúde, Leal Junior; o Procurador do Município, Ryan Diógenes; demais servidores do Quadro Geral e também da Saúde.

Dentre as pautas votadas, destacam-se as seguintes deliberações: inclusão de novos sócios; dar conhecimento a respeito do parecer jurídico referente à alteração do Estatuto do CAMI; eleição de nova Diretoria do CAMI; posse da nova diretoria e Informes gerais.

 

Em votação proposta pela mesa diretora, a doação foi aprovada ainda em 2017 pelos membros do Cami, que agora, aprovaram adequações imediatas a estrutura, que darão mais segurança e acessibilidade ao prédio.

 

O prefeito Saulo Milhomem se comprometeu a dar celeridade ao que cabe a gestão, para que os procedimentos da doação sejam concluídos o quanto antes e garantiu que a natureza do bem será mantida, o de uso exclusivo do prédio para serviços de Saúde.

 

O secretário municipal de Saúde, Leal Junior, ressaltou a importância do momento que encoraja a gestão e o Cami a seguirem com as medidas necessárias, a fim de preservar parte de uma história do município, no que garantiu também a construção de um memorial no local.

 

Após a eleição da nova mesa diretora, o agora, Presidente Manoel Teixeira Neto, pediu que a direção e os novos membros do Cami pudessem se reunir o mais breve possível para dar celeridade a esse processo de doação tão importante à população.

 

Entenda

 

Com a extinção da maternidade Mãe Domingas, realizada pelo Estado, em junho de 1999, o Cami não teve condições de continuar com as atividades e com a manutenção do prédio.

 

De maneira que, desde então a estrutura foi cedida ao município, sem remuneração ao Cami, com o intuito apenas de manter a preservação do prédio e auxiliar o município em suas necessidades de atendimento a população.

 

Diante deste cenário, o Cami entende que o melhor caminho seria a doação definitiva do prédio ao Município, que só após a doação terá condições legais de investir em uma reforma geral do prédio.  

 

O Pastor José Sandro, membro do Cami que nessa assembleia conduziu a sessão até que a nova diretoria fosse empossada, deu oportunidade para que os presentes se incluíssem como novos sócios do CAMI.  Registrou-se os seguintes nomes: Manoel Teixeira Neto; Antonia Ribeiro Caetano; Luis Henrique Gomes dos Santos; Leydiane Oliveira Santiago; Éder Soares Maciel; Wesley Martins Barros e Kelly Delle Vedove Algemiro Saturno.

 

Nova Diretoria do CAMI:

Presidente: Manoel Teixeira Neto

Vice – presidente: Antonia Ribeiro Caetano

Primeiro secretário: Luis Henrique Gomes dos Santos

Segunda secretária: Maria José Pereira Lima

Primeiro tesoureiro: Alcino Lino de Sousa

Segundo tesoureiro: Éder Soares Maciel

 

Corpo Técnico:

 

Mirian Cristina Becker

Jonair Oliveira de Souza

Marina Duarte Celestino

Conselho Fiscal Titular:

Wesley Martins Barros

José Barreira Nonato

Leydiane Oliveira Santiago

 

Conselho Fiscal suplente:

Pastor Guenther Carlos Kriezer

José Sandro Silva dos Santos

Maria Sonia Oliveira de Souza                                                      

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.