Bairros mais afetados pela pandemia em Palmas registram descumprimento às medidas de prevenção

Vários flagrantes foram feitos nesta quarta-feira (29). Município intensificou fiscalização, mas os próprios moradores reconhecem que falta respeito às recomendações.

Publicado em: 30 de Julho de 2020
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Ação realizada em estação para medir temperatura de moradores

Alguns dos bairros com mais casos de Covid-19 em Palmas também estão entre os que mais é possível flagrar descumprimento às medidas de prevenção ao coronavírus. No Aureny III, que é o setor mais afetado da cidade, 243 moradores tiveram a doença, mas não é difícil ver pessoas de todas as idades sem máscaras e aglomerações.

 

Não precisa andar muito pra chegar em outros bairros que estão entre os que mais registraram casos de coronavírus. Até essa quarta-feira (29), 103 pessoas que vivem no Aureny I foram infectadas. No Aureny II também são mais de 106 casos. No Jardim Taquari, aproximadamente 137 moradores testaram positivo.

 

Esses quatro bairros da região sul concentram 12% dos diagnósticos feitos na capital desde o começo da pandemia. Em todos eles foram encontrados casos de desrespeito às medidas de proteção: ambulantes atendendo sem máscara, ciclistas sem proteção e até um idoso foi flagrado descumprindo as recomendações em um ponto de ônibus.

 

O comerciante Kelves Martins disse que fiscaliza o cumprimento das regras dentro da loja dele, mas se preocupa com o que vê do lado de fora. "Por mais que não seja dentro da zona de comércio, vai afetar o comércio porque caso continue aumentando desse jeito vai fechar de novo o comércio. Aí vai prejudicar não só o lojista, mas também os funcionários", disse.

 

Os ministérios públicos Estadual e Federal chegaram a pedir, em junho, que o município adotasse ações mais efetivas para controlar a transmissão nessa área. Desde então os números continuam aumentando.

 

Segundo a Prefeitura de Palmas, durante todo o mês de julho, uma operação está sendo realizada para conscientizar os moradores e tentar identificar os casos suspeitos.

 

“Ampliamos uma unidade sentinela, então no Aurney I foi aberto um novo posto de coleta em que a gente consegue atender uma grande área da população daquela região. A Vigilância Sanitária também reforçou desde o início do mês a parte de fiscalização e orientação no comércio da região”, comentou a diretora da Vigilância de Saúde de Palmas, Marta Malheiros.

 

A vigilância em saúde do município acredita que a concentração de casos se deve à maior população desses bairros. “As pessoas relaxaram as suas medidas de precaução individual. Voltaram a acontecer festas, confraternizações, viagens. As pessoas estão no momento de tentar voltar à normalidade, mas não é o momento para isso ainda”, comentou.

 

Os próprios moradores reconhecem que falta respeito às recomendações. "Não pode andar na rua, mas compra bebida e bebe em casa. Junta aquela tonelada de gente e bebe todo mundo junto, não tem jeito. Aí vão para as praias, não tem jeito. O povo não tem consciência do perigo e a doença está aí", autônoma Maria Nascimento.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.