Exército envia homens para combater incêndios no Parque do Cantão; Fogo consumiu cerca de mil hectares da reserva

Militares saíram de Palmas em ônibus e caminhões. A operação foi chamada de Verde Brasil 2.

Publicado em: 18 de Setembro de 2020
Foto Por: Exército/Divulgação
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Caminhão saindo do batalhão do Exército em Palmas

O Exército iniciou nesta quinta-feira (17) o deslocamento de tropas e equipamentos para combater incêndios no Parque Estadual do Cantão. O fogo consumiu mais de mil hectares da área de preservação em cinco dias. A operação foi chamada de Verde Brasil 2.

 

Os militares do 22º Batalhão de Infantaria vão se juntar às equipes que estão combatendo incêndios na região. São cerca de 60 homens, incluindo brigadistas e equipe de apoio. Eles saíram de Palmas em ônibus e caminhões.

 

De acordo com o Exército, a logística envolve o emprego de helicóptero militar, viaturas do tipo caminhão de transporte de pessoal, material e cisternas empregadas contra incêndios florestais.

 

Os militares do 22º BI ficarão alojados em uma escola da localidade de Manchete, distrito de Marianópolis do Tocantins. A ação conta com parceria do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins).

 

A Operação Verde Brasil 2 se baseia em um trabalho conjunto envolvendo ações conjuntas entre as Forças Armadas e os diversos órgãos federais, estaduais e municipais para a preservação e enfrentamento a ilícitos ambientais.

 

Incêndios no Cantão

Uma área equivalente a mil campos de futebol virou cinzas no Parque Estadual do Cantão. A reserva é uma unidade de preservação integral com uma área total de 90 mil hectares. O parque está no meio do corredor do rio Araguaia e conecta os biomas de cerrado, pantanal e amazônico, concentrando grande diversidade de animais e plantas.

 

Órgãos que combatem as queimadas suspeitam que muitos focos são criminosos e o Ministério Público Estadual vai apurar as responsabilidades.

 

"Imagens de satélite e plataformas que auxiliam na identificação das áreas em que esses incêndios ocorrem. O trabalho deve ser aperfeiçoado com o incremento dos exames periciais dos locais onde ocorreram o fogo, que está proibido nessa época, de modo que possamos aferir a responsabilidade penal", disse o procurador de justiça José Maria Teixeira.

 

Mesmo com a proibição das queimadas no estado, a Defesa Civil Estadual afirma que muitas pessoas insistem nessa prática. "Entendemos que é o cidadão que tenta fazer a limpeza do seu lote, da sua terra, para fazer algum tipo de plantação ou criação de animais e perde o controle", afirmou o coordenador Antônio Luís Soares.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.