IFTO prorroga período de inscrição para cursos gratuitos à distância; mais de 4 mil vagas foram abertas

Interessados têm até 3 de agosto para concorrer a uma das vagas.

Publicado em: 29 de Julho de 2020
Foto Por: Divulgação/IFTO
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Inscrições foram abertas pelo IFTO

O Instituto Federal do Tocantins (IFTO) resolveu prorrogar, por mais uma semana, o prazo de inscrição para quem deseja fazer cursos gratuitos à distância. Foram disponibilizadas mais de 4 mil vagas em 16 cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC). 

 

período de inscrição terminaria nesta segunda-feira (27), mas agora os interessados têm até o dia 3 de agosto para passar a concorrer a uma das vagas.

 

Os cursos são distribuídos entre diferentes unidades e conforme o IFTO, as vagas poderão ser preenchidas por estudantes do Instituto Federal e pela comunidade externa, independente do estado em que vive.

 

Inscrições são gratuitas e devem ser feitas por meio de formulário eletrônico e a seleção será feita através de sorteio. Em caso de dúvidas os candidatos podem entrar em contato com IFTO pelo e-mail novoscaminhos.reitoria@ifto.edu.br.

Veja as vagas disponíveis:

  • Operador de Computador - 400 vagas
  • Programador Web - 400 vagas
  • Vendedor - 400 vagas
  • Produtor Agropecuário - 300 vagas
  • Montador e Reparador de Computadores - 300 vagas
  • Contador de Histórias - 100 vagas
  • Programador de Dispositivos Móveis - 230 vagas
  • Instalador e Reparador de Redes de Computadores - 230 vagas
  • Administrador de Banco de Dados - 230 vagas
  • Produtor de Queijo - 230 vagas
  • Produtor de Iogurte - 232 vagas
  • Produtor de Leite Pasteurizado - 232 vagas
  • Agente Cultural - 232 vagas
  • Agente de Informações Turísticas - 232 vagas
  • Monitor de Dependência Química - 232 vagas
  • Agente de Limpeza Urbana - 232 vagas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.