Morte de macaco em ponto turístico de Palmas é investigada por secretaria

Animal foi encontrado no Parque Cesamar; morte de primatas é alerta para circulação do vírus da febre amarela. Prefeitura diz que maioria da população está imunizada e não há motivo para pânico.

Publicado em: 20 de Janeiro de 2018
Foto Por: Carlos Roberto/Prefeitura de Palmas
Autor: G1 TO
Fonte: G1 TO
Parque Cesamar é um dos destinos preferidos por quem pratica atividades físicas

Um macaco foi encontrado morto no Parque Cesamar, um dos principais pontos turísticos de Palmas. O animal foi recolhido pela Unidade de Vigilância e Controle de Zoonozes na tarde desta quinta-feira (18) e amostras foram enviadas para o laboratório central do Estado, que vai investigar se há presença do vírus da febre amarela.

A morte dos macacos é considerada um evento sentinela que pode indicar a circulação do vírus por uma região. Em 2017, mais de 40 casos foram registrados no estado. Também houve a primeira morte de uma pessoa pela doença em 17 anos.

Atualmente, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, estão sendo investigados um caso de febre amarela em humano e 13 mortes de macacos.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, na próxima semana, técnicos vão capturar mosquitos na área do Parque Cesamar. Os insetos serão encaminhados ao laboratório central do estado e ao Instituto Evandro Chagas, no Pará, para verificar se há presença do vírus da doença.

 

Vacinação

A secretaria também afirmou que não há motivo para pânico da população e correria aos centros de saúde, pois o estado faz parte da área de recomendação da vacina e por isso a maioria das pessoas está imunizada.

"A recomendação é que a população mantenha-se tranquila em relação à febre amarela, pois em Palmas a vacinação é contínua e disponibilizada na rede municipal durante o ano inteiro", informou.

Conforme a secretaria estadual, 63,97% da população do estado já recebeu a vacina. Além disso, o esquema de vacinação atual é de dose única. Portanto, quem tiver o registro de pelo menos uma dose da vacina está imunizado e não precisa de outra dose.

"As pessoas devem procurar cartões de vacina antigos e verificar a situação vacinal e se já houver registro da vacina, não há necessidade de revacinação", informou a secretaria.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Leonam

20 de Janeiro de 2018 ás 21:38
No TO não tem febre amarela, tem febre verde ( olho grande em dólares e notas de 100 reais ), e os contaminados não estão no bioma do CESARMAR...estão em lugares luxuosos, escritórios refrigerados bem decorados, são proprietários de espigões comerciais, fazendas inclusive em Altamira no PARÁ, Aparecida do Rio Negro...são os macacos-homens erectus.