Vereador Lúcio Campelo alerta palmenses para a continuidade de cuidados contra a Covid-19 e outras doenças

Publicado em: 15 de Julho de 2020
Foto Por: Mariana Ferreira /Câmara de Palmas 
Autor: Ascom
Fonte: Ascom
Vereador Lúcio Campelo

O Tocantins tem apresentado números cada vez maiores de infectados pela Covid-19 e na Capital, apesar de todas as ações de controle, ainda não se pode relaxar com os cuidados. Neste cenário, o vereador Lúcio Campelo (MDB) faz alerta aos palmenses sobre outras doenças.

 

"Precisamos continuar usando máscaras e higienizando as mãos com álcool. Sabemos que o foco está na Covid-19, mas não podemos esquecer das outras enfermidades que também têm seu peso e letalidade", afirma.

 

Segundo dados do Ministério da Saúde, o câncer em 2019 matou mais de 230 mil pessoas no País. Doenças isquêmicas do coração, grupo que inclui o enfarte, mata mais de 100 mil brasileiros por ano.

 

Doenças do aparelho circulatório, incluindo AVCs e também enfartes, causam mais de 900 mortes por dia no País. Mais de 90 mil pessoas morrem apenas de infarto, por ano, no Brasil.

 

 "Por causa da pandemia, esses dados tendem a sofrer mudanças, mas não podemos descuidar da nossa saúde. Não é só o coronavírus que mata!", alerta.

 

No Tocantins, mais de 50 mil pessoas sofrem de diabetes, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). Em 2018, no Estado, foram notificados mais de 200 casos de câncer do colo do útero e quase 200 de câncer de mama - frequentes causas de mortes.

 

Ainda no Estado, segundo Pesquisa Nacional de Saúde, há cerca de 150 mil tabagistas – prática que causa muitas doenças.

 

Estima-se que no Brasil, a cada ano, aproximadamente 157 mil pessoas morram precocemente devido às doenças causadas pelo tabagismo.

 

"Esses são apenas alguns dos dados de algumas enfermidades. Imagine quantas outras impactam nossos cidadãos", lamenta o vereador.

 

Calendário de Vacinas

Campelo ainda faz alerta para a importância de seguir o calendário de vacinas. "Doenças como o sarampo, caxumba, meningite, e rubéola são evitadas por meio de vacinação. É importante observar seu cartão, o cartão dos seus filhos e familiares para poder procurar uma unidade de saúde e verificar suas necessidades", afirma. 

 

Sem os devidos cuidados em relação à vacinação, doenças erradicadas no Estado podem voltar a assombrar a população.

 

De sarampo, por exemplo, que é uma doença contagiosa, não se registra caso no Tocantins desde o ano 2000 (segundo a SES).

 

Doação de Sangue

Em decorrência da pandemia da Covid-19, os estoques de sangue em todas as unidades de coletas do Tocantins estão em baixa e o vereador Lúcio aproveita para fazer apelo por doações.

 

As doações estão sendo agendadas para evitar aglomerações e seguem recomendações de segurança do Ministério da Saúde. "Pacientes com câncer, acidentados, cirúrgicos, enfermos em geral, necessitam dessas doações", frisa Campelo.

 

Para ser um doador é preciso estar bem de saúde, pesar no mínimo 50 Kg, não estar em jejum, evitar alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação, ter entre 16 e 69 anos e portar documento social de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista ou carteira do conselho profissional).

 

Os jovens entre 16 e 17 anos podem doar com autorização dos pais ou responsáveis legais. (Com informações do Ministério da Saúde, Inca, UOL Notícias e SES/TO) 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.