Vistoria encontra deficiências no atendimento aos pacientes com suspeita de Covid-19 em UPAs de Palmas

Ministério Público fez recomendações para a Secretaria Municipal de Saúde e prefeitura deverá responder em três dias. Entre as medidas está a separação dos pacientes desde a identificação como caso suspeito.

Publicado em: 22 de Julho de 2020
Foto Por: Antônio Gonçalve/Prefeitura de Palmas
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Problemas foram encontrados na UPA da região norte de Palmas

Vistoria realizada pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) verificou deficiências no atendimento de pacientes sob suspeita de Covid-19 nas UPAs de Palmas. As falhas estariam nos protocolos de atendimento, assim como na realização de testes e exames. Nesta terça-feira (21) o Ministério Público fez duas recomendações para a Secretaria de Saúde de Palmas regularizar os problemas.

 

De acordo com o MPE, na Unidade de Pronto Atendimento da região sul de Palmas não há protocolos para o atendimento dos pacientes com suspeita ou diagnosticados com coronavírus. Na unidade Norte, foi constatado que estes protocolos são deficientes e ainda que existem falhas quanto à realização de testes e exames.

 

O MPE informou que os testes laboratoriais para diagnóstico de Covid-19 seriam insuficientes. Além disso, exames que auxiliam no diagnóstico da doença também não estariam tendo os resultados disponibilizados em tempo hábil.

 

As recomendações do MPE são para os problemas sejam solucionados em caráter de urgência e a prefeitura terá um prazo de três dias para responder.

 

Recomendações para os atendimentos de Covid-19 nas UPAs de Palmas:

  • Implantação de um sistema de triagem de risco separado;
  • Identificação dos pacientes suspeitos desde o primeiro momento;
  • Fornecimento imediato de máscara cirúrgica para o paciente, na triagem de risco;
  • Utilização de equipamentos para exames de imagens em separados para estes pacientes;
  • Disponibilização de exame de tomografia de tórax em 24 horas;
  • Designação de um local apropriado para os pacientes com suspeita da doença, com banheiro privativo para os pacientes e filtros de ar ou ventilação adequada, entre outras providências.

 

O que diz a prefeitura

A Secretaria Municipal da Saúde (Semus) informou que, para o controle e o tratamento dos casos de Covid-19, Palmas organizou a Rede Municipal da Saúde desde a atenção primária até os serviços de urgência e emergência de competência do Município.

 

"Os protocolos preconizados pela Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e pela Semus foram implementados desde o início da pandemia na Capital e estão sendo rigorosamente seguidos pelos profissionais das UPAs e das Unidades de Saúde da Família. Esses protocolos são públicos e estão disponíveis no site da Prefeitura de Palmas", disse nota.

 

A Semus afirmou ainda que as UPAs possuem alas exclusivas onde são separados os pacientes sintomáticos para Covid-19 de pacientes acometidos com outra doença.

 

"O acesso a essas alas é restrito apenas a funcionários escalados para atuar no setor, não sendo permitido visitas, nem circulação de pessoas não autorizadas, somente em caso de necessidade de algum suporte profissional", afirmou a prefeitura.

 

O município disse ainda que apesar do aumento de casos confirmados nas últimas semanas, Palmas mantém uma taxa de internação hospitalar baixa e uma das menores taxas de letalidade entre as capitais do País.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.