Crítico da proposta, Ricardo Ayres deve relatar na CCJ PEC da elite dos servidores

Publicado em: 27 de Fevereiro de 2018
Foto Por: Divulgação
Autor: Cleber Toledo
Fonte: Cleber Toledo

Na Comissão de Constituição e Justiça, o deputado estadual Ricardo Ayres (PSB) deve ficar com a relatoria da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que eleva o teto do funcionalismo até o salário do desembargador do Tribunal de Justiça, de R$ 30.471,11. A PEC é de autoria do deputado estadual Nilton Franco (MDB), e com forte lobby dos servidores de elite do Estado — auditores fiscais, médicos e coronéis, por exemplo.

Ricardo vai presidir a CCJ no período e puxar a relatoria para ele. O parlamentar é crítico da proposta, que beneficiará 1.024 servidores, a um custo mensal ao Estado de R$ 3.839.379,97 e anual de R$ 51.178.934,96. O acréscimo na folha seria de 1,21%.

Crítico da proposta, Ricardo Ayres deve relatar na CCJ PEC da elite dos servidores

Na Comissão de Constituição e Justiça, o deputado estadual Ricardo Ayres (PSB) deve ficar com a relatoria da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que eleva o teto do funcionalismo até o salário do desembargador do Tribunal de Justiça, de R$ 30.471,11. A PEC é de autoria do deputado estadual Nilton Franco (MDB), e com forte lobby dos servidores de elite do Estado — auditores fiscais, médicos e coronéis, por exemplo.

Ricardo vai presidir a CCJ no período e puxar a relatoria para ele. O parlamentar é crítico da proposta, que beneficiará 1.024 servidores, a um custo mensal ao Estado de R$ 3.839.379,97 e anual de R$ 51.178.934,96. O acréscimo na folha seria de 1,21%.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.