Elenil da Penha diz que, se fosse opção de Dimas, teria o apoio de Jorge Frederico, que confirma: “Não nos separamos de jeito nenh

Publicado em: 17 de Agosto de 2020
Foto Por: Divulgação
Autor: Cleber Toledo
Fonte: Cleber Toledo
Deputados estaduais Jorge Frederico e Elenil da Penha

O deputado estadual Elenil da Penha (MDB) concedeu ainda no dia 11 uma entrevista ao programa regional Balanço Geral, comandado por Vanderlan Gomes. Sempre cauteloso, o emedebista desta vez não deixou de comentar sobre a sucessão do Paço de Araguaína. A pandemia de Covid-19 e até o ex-governador Marcelo Miranda (MDB) também estiveram na pauta do debate.

Nunca houve oficialização de pré-candidatura

Elenil da Penha destacou que ele nunca chegou a anunciar oficialmente uma pré-candidatura a prefeito de Araguaína, mas revelou satisfação em ser lembrado no processo, citando que significa reconhecimento do trabalho. O parlamentar aproveitou para negar qualquer atrito com o nome do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) para o Paço, o também deputado estadual Jorge Frederico.

Harmonia

Para ilustrar o bom relacionamento que tem com Jorge Frederico, Elenil da Penha lembra que os dois são colegas de Parlamento desde a Câmara de Araguaína. “Inclusive, ele chegou a votar em mim para presidente da Casa em uma oportunidade. Hoje estamos na condição de deputado estadual e tenho conversado com harmonia”, afirma. Elenil também contou de um episódio em que, em uma reunião do MDB, Jorge Frederico garantiu que o apoiaria em uma candidatura caso recebesse o suporte do prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas (Podemos), do qual é próximo. “O tempo está passando e até agora estamos no aguardo de ver as manifestações dos líderes políticos, do próprio prefeito”, emendou.

Sinalização foi feita em 2019 Paço tem preferência por Wagner Rodrigues

À Coluna do CT, Jorge Frederico admitiu que esta sinalização foi feita, mas em uma reunião do MDB realizada ainda em novembro do ano passado, com a presença do senador Eduardo Gomes e dos colegas de Parlamento Nilton Franco, Valdemar Júnior e Jair Farias. O deputado voltou a afirmar que “não dificultaria” e que “não teria problema” em abrir mão da pré-candidatura para apoiar Elenil da Penha caso ele conseguisse “convergir uma questão estadual e municipal”. Por outro lado, Jorge Frederico lembra que o Paço não esconde a preferência por Wagner Rodrigues (SD). “A minha pré-candidatura está firme e eu e Elenil não separamos de jeito nenhum”, reforça.

Marcelo Miranda e o assassinato de reputação

Em uma fala sobre apoios políticos, Elenil da Penha conta que não dispensaria o ex-governador Marcelo Miranda (MDB), que chegou a ficar 156 dias presos após a operação de 12º Trabalho, da Polícia Federal. O emedebista minimizou a importância do episódio em conversa com o apresentador. “Às vezes as decisões da Justiça são questionadas por ela mesma. No processo político existe muitos assassinatos de reputação e tenho muito cuidado com isso”, defendeu.

Pandemia

Elenil da Penha também falou da pandemia, especificamente sobre o bônus estabelecido a profissionais que estão atuando na linha de frente contra o coronavírus. Os servidores alegam atraso, mas o deputado garantiu que vai continuar cobrando o Estado. “Sempre apoiei, tenho cobrado e tenho passado isto para o governo”, contou o emedebista, lembrando que chegou a tentar ampliar o benefício para todo o funcionalismo da saúde. “Porque, infelizmente, todos os lugares se tornaram um covidário”, defendeu.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.