Quarta - Feira,
05 de Maio de 2021

Na CNN Brasil, Cinthia Ribeiro defende SUS e critica falta de coordenação do governo federal no combate à pandemia

Autor: Cleber Toledo

Fonte: Cleber Toledo

Publicado em 03 de Maio de 2021 (Atualizado Há 2 dias atrás)

Legenda: Prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro

Autor da Foto: Edu Fortes/Secom

A prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) concedeu entrevista à CNN Brasil neste domingo, 2, como representante da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), entidade da qual é vice-presidente de Relações Institucionais. O tema da conversa foi a pandemia da Covid-19, que na Capital já contaminou 38.379 pessoas, levando 478 a óbito.

Plano de imunização não é eficiente

Cinthia Ribeiro não deixou de criticar a União, tanto pela falta de coordenação de medidas de combate à Covid-19, quanto pela lentidão do Plano Nacional de Imunização (PNI). “Municípios e estados estão ainda numa orfandade no que diz respeito à construção dessas medidas sanitárias em conjunto com as medidas de isolamento, e ainda dependentes de um plano de imunização que não é eficiente”, disse a palmense, que defende a retomada de atividades com “muito critério”. A tucana indica que a falta de um comando central faz com que as decisões sobre a retomada das atividades sejam tomadas de acordo com a taxa de ocupação de leitos hospitalares.

Em primeiro lugar vêm as vidas

Para a vice-presidente da FNP, os números avassaladores da pandemia em 2021, quando apenas no primeiro quadrimestre ocorreram mais óbitos por Covid-19 do que em todo o ano de 2020, levam os gestores locais a repensarem, de forma responsável, as medidas de enfrentamento da pandemia. “Nós vamos ter todo o tempo para reconstruir as várias políticas públicas, mas em primeiro lugar vêm as vidas dos cidadãos, as vidas das pessoas para as quais a gente trabalha”, acrescentou;

Sistema Único de Saúde

Cinthia Ribeiro também aproveitou a entrevista para reforçar a importância do Sistema Único de Saúde (SUS). “Vale pontuar que o SUS realmente funciona, e foi justamente nessa crise que ele foi mais provado. Nosso reforço enquanto gestores públicos é acreditar nas instituições e reforçá-las. E principalmente reforçar as pessoas que estão na linha de frente de comando, os governadores, os prefeitos; eles nunca sentiram tanta necessidade de ter esse apoio das pessoas e delas entenderem que nós estamos aqui para fazer a defesa das vidas de cada uma delas”, disse.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários