Domingo,
18 de Abril de 2021

Sem unidade da oposição, Raul decide apoio a Cinthia: “vou trabalhar para unir o MDB"

Raul Filho (MDB) 

Autor: Gilson Cavalcante

Fonte: T1 Notícias

Publicado em 03 de Novembro de 2020 (Atualizado Há 6 meses atrás)

Legenda: Sem Legenda

Autor da Foto: Divulgação

Depois de retirar candidatura própria, o ex-prefeito de Palmas Raul Filho (MDB) fica com orientação do partido e apoiará Cinthia Ribeiro (PSDB) à reeleição. Ele cita os dois maiores líderes do partido, Eduardo Gomes e Marcelo Miranda, que estão alinhados nesse projeto.

 

Até às vésperas da convenção do partido, Raul estava com a candidatura posicionada, mas em razão da insegurança jurídica em sair candidato a prefeito da Capital, ele refluiu do projeto político, adiando-o para 2022. “Tentei bastante construir uma unidade na oposição. Inegavelmente, a oposição está com bons quadros, bons nomes, mas todos separados, agindo aleatoriamente, sem um projeto convincente de unidade”, avaliou.

 

No seu entendimento, quem não consegue liderar a unidade de uma força política para se opor à estrutura atual de poder, não consegue também governar, referindo-se à dificuldade em aglutinar as oposições numa única candidatura para disputar a prefeitura da Capital. “Eu fiz várias tentativas com vários candidatos, mas não logramos êxitos. Fui ao extremo e não conseguimos esse resultado”, disse Raul em entrevista ao T1 Notícias nesse primeiro de novembro.

 

Diante desta situação, ele resolveu seguir a orientação do partido de apoiar a reeleição da prefeita Cinthia, ao reconhecer que a gestora realiza uma boa administração da cidade. “Eu não sou daquelas pessoas de criticar por criticar, sou de criticar e apresentar soluções. Ela (Cinthia) vem realizando um bom trabalho, é inegável, e devido a indefinição da oposição, mereceu, portanto, a nossa reconsideração e apoiá-la no seu projeto de reeleição. Eu acredito que a cidade estará bem representada pelos próximo quatro anos, pelo ritmo de trabalho que vem empreendendo”, ponderou o ex-prefeito.

 

Divisão

 

Raul Filho se filiou ao MDB há pouco tempo e, em razão disso, ele disse que é difícil emitir qualquer opinião sobre a divisão do partido nessas eleições, em nível estadual. “Não sei por quais motivos o MDB está dividido, mas de uma coisa tenho certeza: como membro do partido vou lutar pela sua unificação”, considerou.

 

O MDB conseguiu se unificar no processo sucessório em Palmas. No entanto, posicionamento semelhante não foi possível em Araguaína, segundo maior colégio eleitoral do Estado, e em Porto Nacional, onde o partido tem candidatura própria a prefeito. Em Araguaína, o senador Eduardo Gomes fechou questão em torno da candidatura de Wagner Rodrigues (SD), indicado pelo prefeito Ronaldo Dimas (Podemos), em detrimento da candidatura do correligionário Elenil da Penha.

 

Em Porto Nacional, Gomes e o presidente do diretório MDB Metropolitano, deputado estadual Valdemar Júnior, deixaram de apoiar a candidatura à reeleição do prefeito Joaquim Maia, para fazer parte do palanque do oposicionista Otoniel Andrade (PTB), que já foi gestor do município.

 

Em Gurupi, o MDB não lançou candidatura própria e também não conseguiu unidade. Enquanto o presidente estadual do partido, ex-governador Marcelo Miranda, decidiu, isoladamente, apoiar o candidato do prefeito Laurez Moreira (PSDB), Gutierres Torquato (PSB), os emedebistas locais fecharam acordo com a candidata Josi Nunes (Pros), que tem o apoio do governador Mauro Carlesse (DEM), que indicou o vice na chapa de oposição, Gleydson Nato. Josi conta também com o apoio de Eduardo Gomes, Raul Filho e Derval de Paiva.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários