Buscas por Reuquinol explodem no Brasil após Trump anunciar remédio contra coronavírus

Publicado em: 20 de Março de 2020
Foto Por: Pixabay
Autor: portaldobitcoin.com/
Fonte: Portal do Bitcoin

O anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na manhã desta quinta-feira (19) de que a hidroxicloroquina poderia ser um remédio eficiente contra o coronavírus teve efeitos imediatos no Brasil. O Reuquinol, como é conhecido no país, já está esgotado nas farmácias brasileiras.

 

O Reuquinol é usado para o combate a diversas doenças tais como artrite, lúpus eritematoso, doenças fotossensíveis e malária. Para comprá-lo é preciso de prescrição médica.

 

Portal do Bitcoin buscou pelo remédio nas principais lojas online das farmácias do país e não há mais medicamentos disponíveis. Onofre, Drogaraia, Ultrafarma, Pacheco e Drogaria Venancio, onde a pesquisa foi feita, há uma mensagem de “avise-me” para que o consumidor saiba quando o estoque for reposto.

 

Em alguns casos, o remédio aparece como disponível, como foi da Panvel, uma rede mais conhecida no Rio Grande do Sul, mas que também tem unidades em São Paulo. Porém, no momento da compra, aparece o aviso de que não está mais disponível.

 

A reportagem também entrou em contato com algumas farmácias em São Paulo e Rio de Janeiro. Em todas, os medicamentos Requinol, Plaquinol e hidroxicloroquina estavam esgotados. Em uma das unidades da Drogaria São Paulo, o funcionário responsável afirmou que já havia recebido mais de 100 ligações e que os remédios haviam acabado pela manhã.

 

Não se sabe ao certo a eficácia do medicamento. Na coletiva de imprensa, Trump e o representante do FDA (a Anvisa americana) afirmaram que o uso da hidroxicloroquina (princípio do Reuquinol) já havia sido aprovado pelo órgão, que é conhecido por sua rigidez na liberação de novas drogas.

 

Conforme o The New York Times, contudo, não há estudos médicos da aplicação do remédio em pacientes. Para a Bloomberg, a assessoria de imprensa do FDA afirmou horas depois que a droga, comumente usada para o tratamento da malária, não havia sido aprovada para o tratamento de pacientes diagnosticados com o Covid-19.

 

Até o momento o que existe é um estudo cientifico cuja conclusão aponta para a defesa de exames clínicos em pacientes portadores do novo vírus, com a citação de 23 trials em andamento na China que parecem estar tendo resultados positivos.

 

“Dados de segurança e dados de estudos clínicos de alta qualidade são urgentemente necessários”, ressalvam os autores do artigo nas suas conclusões.

 

No Brasil, de acordo com o ministério da Saúde, foram registrados seis casos de mortes e 621 pessoas infectadas pela doença. Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.