Médico brasileiro que se curou de Covid-19 nos EUA ressalta importância da prevenção

Dr. Fernando Kawai trabalha em centro hospitalar no Queens, bairro mais afetado pela doença em Nova York. "No sistema de saúde mais rico do mundo chegamos a beira do caos, fico muito preocupado com o impacto no Brasil", afirma.

Publicado em: 16 de Maio de 2020
Foto Por: Divulgação
Autor: G1
Fonte: G1
Médico brasileiro que teve Covid-19 nos EUA dá dicas de prevenção

Brasileiro, mas com residência nas universidades de Harvard e Stanford e atuando há 16 anos nos Estados Unidos, o médico Fernando Kawai lida diretamente com pacientes de Covid-19 em um centro hospitalar no Queens, o bairro com mais casos da doença na cidade de Nova York.

 

Ele ressalta a necessidade de evitar o agravamento da pandemia no Brasil.

 

“No sistema de saúde mais rico do mundo nós chegamos a beira do caos”, destaca. “O sistema de saúde dos EUA gasta aproximadamente US$ 3,4 trilhões por ano, o que é quase o dobro do PIB do Brasil inteiro. Aqui, na terra de recursos quase ilimitados, chegamos na beira do caos, portanto fico muito preocupado com o impacto da doença no Brasil”.

 

Ele mesmo acabou contaminado pelo coronavírus, que transmitiu à mulher. “Fiquei em casa por 13 dias, cansado, com tosse, falta de ar, diarreia e dores. No processo acabei também infectando minha esposa. Felizmente, nós nos recuperamos bem e ficamos curados, mas sei que poderia ter sido exatamente o oposto. Vi com meus próprios olhos colegas morrendo pela doença, e isso é muito triste”.

 

O médico, que viaja com frequência ao Brasil, onde dá aulas em diversas regiões e participa de trabalho voluntário no Amazonas e na Comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, se preocupa com a vulnerabilidade da população brasileira e os recursos limitados do SUS.

 

Por isso, insiste que a prevenção é a melhor estratégia e deve ser adotada com muita seriedade por todos.

 

“Por favor, lavem as mãos, usem máscara e pratiquem o distanciamento social. O vírus é muito contagioso, e lembrem-se que pessoas sem nenhum sintoma podem passar o vírus para uma pessoa próxima que poderá vir a morrer da doença. A prevenção salva vidas e evita o alastramento rápido do vírus, ajudando a evitar o colapso do sistema de saúde”, diz.

 

“Adoraria dizer que existe uma cura milagrosa e uma vacina efetiva contra o Covid, mas infelizmente ainda não estamos lá”, acrescenta. “Elas provavelmente levarão meses a anos para serem desenvolvidas, e precisamos ter paciência”.

 

“Respeito as perdas econômicas que o distanciamento social está causando, e também entendo que muitas pessoas podem morrer de fome se não trabalharem para ganhar o seu pão. A vida é muito preciosa, acredito que devemos tentar salvar o maior número delas, evitando tanto mortes pela doença como também ajudando economicamente setores vulneráveis da população”, ressalta o médico, especialista em Clínica Médica, Geriatria e Cuidados Paliativo.

 

Segundo o Dr. Kawai, a união deverá ser a chave para a melhor saída. “A solução para um problema complexo vai envolver a colaboração de médicos, profissionais de saúde, cientistas, governo, a imprensa e a sociedade como um todo. Vai ser um processo longo e difícil, mas escutando uns aos outros e colaborando uns com os outros, vamos chegar lá”, acredita.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.