Domingo,
26 de Setembro de 2021

Obstrução intestinal: entenda o quadro de saúde de Jair Bolsonaro

Presidente da República foi diagnosticado com obstrução após exames em Brasília. Problema ocorre quando há o bloqueio parcial ou completo da passagem das fezes pelo intestino.

Autor: Carolina Dantas e Bruna de Alencar, G1

Fonte: G1

Publicado em 15 de Julho de 2021 (Atualizado Há 3 meses atrás)

Legenda: Foto do presidente Jair Bolsonaro divulgada nesta quarta-feira (14) em rede social verificada

Autor da Foto: Instagram/Reprodução

Médicos diagnosticaram que o presidente Jair Bolsonaro enfrenta um quadro de obstrução intestinal após ser atendido no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, com dores abdominais na madrugada. Ele foi transferido nesta quarta (14) para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, e será submetido inicialmente a tratamento clínico, sem necessidade de cirurgia.

Em 8 tópicos, veja os principais pontos sobre obstrução intestinal: 

1 - O que é obstrução intestinal

A obstrução intestinal ocorre quando há o bloqueio parcial ou total da passagem das fezes pelo intestino. O motivo do bloqueio pode estar associado a diferentes condições médicas.

"Obstrução intestinal é qualquer impedimento relacionado a passagem do bolo fecal pelo intestino, seja no intestino fino, que é o intestino delgado, seja no intestino grosso", explica a gastroenterologista Maíra Marzinotto.

2 - Aderências intestinais podem ter relação?

Maíra Marzinotto, que atua no Centro Especializado em Aparelho Digestivo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, lembra que o presidente precisou fazer cirurgias abdominais no passado e elas podem estar relacionadas ao quadro atual por causa das chamadas "aderências".

"Podem existir aderências em seu abdômen e elas podem causar, eventualmente, essa dificuldade na passagem do conteúdo pelo intestino”, explicou a especialista.

Alexandre Sakano, gastroenterologista e cirurgião na Beneficência Portuguesa, explica que o "intestino é todo soltinho dentro da barriga". Segundo ele, quando o médico precisa abrir a barriga para cirurgia, se formam as aderências: "gruda um pedacinho no outro", de forma simplificada.

"E isso faz com que a mobilidade do intestino fique limitada, igual uma mangueira de jardim que você guarda mal enrolada”, disse. Sakano, assim como a médica Maíra Marzinotto, também avalia que o quadro de Bolsonaro provavelmente é consequência de outras operações cirúrgicas.

"Na cirurgia de urgência que ele fez depois da facada, passou por colostomia, depois teve hérnia. Ele teve várias cirurgias que mexeram bastante (no intestino) e sempre vai formando cada vez mais aderências. E isso predispõe a formação de aderências e, por fim, da obstrução”, completou.

3 - Sintomas da obstrução intestinal

Os sintomas da obstrução podem envolver cólica, vômitos, prisão de ventre (obstipação ou constipação intestinal) e distensão abdominal, que é o estufamento do abdômen.

"A obstrução intestinal - por ser uma causa de distensão de alças intestinais - pode, eventualmente, irritar o diafragma, causando soluços", afirma a gastroenterologista Maíra Marzinotto.

4 - Origem da obstrução intestinal

Pode estar associadas a aderências, tumores, hérnias, diverticulites, cálculo biliar e outros. A síndrome do intestino irritável também pode ser uma das causas.

Especialistas também apontam que o problemas intestinais no geral (prisão de ventre ou diarreia) podem estar associadas em algum grau a estresse, já que o o intestino tem seu próprio sistema nervoso, que está ligado ao cérebro através de ramificações.

5 - Procedimentos

Na maioria dos casos, não há necessidade de intervenção cirúrgica.

De acordo com Alexandre Sakano, apesar de as causas serem diferentes, a cirurgia recente do Papa Francisco e a de Bolsonaro são similares.

"O que aconteceu é que o Papa teve uma inflamação do intestino, e ele teve que tirar uma parte do intestino. (...) A cirurgia é muito similar das duas, porque sempre que tira um pedaço do intestino é mais ou menos igual”, afirma o gastroenterologista Alexandre Sakano.

O médico Marcelo Borba, coordenador Núcleo de Doenças Inflamatórias Intestinais do Hospital Sírio-Libanês explica que, na foto divulgada pelo presidente, é possível ver o uso de uma sonda nasogástrica.

"É uma sonda que entra pelo nariz e vai até o abdômen. Isso é para descomprimir o líquido, é para tirar o líquido, é o primeiro tratamento que se faz. É jejum e essa sonda. E hidratação para aguardar a evolução. Uma cirurgia de emergência em princípio só se faz rapidamente se tiver algum comprometimento de circulação do intestino por causa das aderências.”, diz Marcelo Borba.

6 - O que deve ser motivo de alerta?

A evacuação é considerada normal quando ocorre de uma a três vezes por dia ou uma evacuação a cada três dias. Passado esse período de três dias, as fezes vão se solidificando, por conta da absorção de água no intestino grosso, e cada vez fica mais difícil para que elas saiam. Supositórios ajudam em fases iniciais, mas, em alguns casos, é necessário cirurgia.

“Não há como a pessoa ficar obstruída porque a partir do momento que você não tem passagem pelo intestino, você começa a acumular conteúdo de fezes, gases, líquidos e, consequentemente, para tudo que vem antes”, explica a especialista.

7 - Obstrução pode ter relação com estresse

Embora não possa ser associado diretamente ao quadro do paciente Jair Bolsonaro, a medicina reconhece que quando a pessoa se estressa há uma diminuição do fluxo sanguíneo em órgãos vitais do corpo, inclusive o intestino. No caso das mulheres, é muito comum o intestino travar durante viagens, por exemplo, ou quando há um pico de estresse.

8 - Alimentação e exercício são importantes

Os hábitos de vida e alimentares provocam até 95% dos casos de prisão de ventre. É importante incluir fibras na alimentação, ingerir água, praticar exercícios físicos e respeitar a vontade de evacuar.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários