Segunda - Feira,
15 de Agosto de 2022

Abusos ocorreram na cidade baiana de Luís Eduardo Magalhães

Autor: Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins 

Fonte: Ascom

Publicado em 05 de Agosto de 2022 (Atualizado Há 1 semana atrás)

Legenda: Padrasto cometeu os abusos contra às enteadas quando passava férias na Bahia

Autor da Foto: Divulgação PCTO

No final da tarde desta quinta-feira, 4, um trabalho conjunto realizado por policiais civis do Tocantins e da Bahia resultou na prisão de um homem de 31 anos, investigado por abusar sexualmente de duas enteadas menores de seis anos. O crime ocorreu na cidade de Luís Eduardo Magalhães (BA), no final de junho deste ano, quando a família, que reside em Dianópolis, passava uma temporada no município baiano.

A prisão ocorreu mediante a cumprimento de mandado de prisão preventiva, expedido pelo juiz da comarca de Luís Eduardo Magalhães. Participaram da ação, policiais da 10ª Delegacia de Atendimento à Mulher e Vulneráveis (DEAMV) de Dianópolis, com apoio de agentes da 14ª Central de Atendimento da Polícia Civil e da 101ª Delegacia de Polícia, ambas também de Dianópolis, em cooperação com a Polícia Civil da Bahia. 

O crime passou a ser investigado no âmbito do Tocantins, após a família retornar ao Estado, quando os fatos foram levados ao conhecimento da 10ª DEAMV de Dianópolis. As crianças foram submetidas a exames periciais que comprovaram os abusos. 

Diante dos fatos, os policiais civis intensificaram as investigações e, no final da tarde desta quinta-feira, 4, localizaram o paradeiro do acusado e efetuaram sua prisão. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o homem foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Dianópolis, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário do Estado da Bahia.

A prisão do indivíduo representa o compromisso da Polícia Civil do Tocantins no combate aos crimes contra a dignidade de crianças e adolescentes.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários