Aulas presenciais na rede municipal de Araguaína recomeçam nesta terça-feira (3)

Retorno será em sistema de rodízio e com medição de temperatura nas entradas das escolas. Metade dos alunos vai continuar em casa na primeira semana.

Publicado em: 03 de Novembro de 2020
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Aulas serão retomadas nesta terça em Araguaína

A rede municipal de educação de Araguaína, no norte do Tocantins, retoma as aulas presenciais nesta terça-feira (3). O retorno será em sistema de rodízio, com metade das turmas em sala de aula a cada semana. O uso de máscara de proteção e álcool em gel será obrigatório e haverá medição da temperatura dos alunos na entrada.

 

A Prefeitura de Araguaína já tinha anunciado a retomada anteriormente em agosto e em setembro, mas acabou adiando por causa da quantidade de moradores infectados com o novo coronavírus. A retomada desta terça deve seguir os protocolos estabelecidos pelas Secretarias Estaduais de Saúde e de Educação.

 

O secretário da Educação de Araguaína, José da Guia, informou que um levantamento da prefeitura concluiu que 70% dos estudantes não moram com pessoas do grupo de risco e que isso foi levado em consideração no momento de decidir a retomada.

 

Dentro das salas de aula os alunos terão que respeitar o distanciamento que estará sinalizado no chão. Também há distância mínima nas entradas dos banheiros e no bebedouro. Estudantes e profissionais com sintomas gripais devem ser mandados para casa.

 

Desde o dia 17 de junho os estudantes estão recebendo atividades impressas os pela internet. O serviço vai continuar e contará como horas de aula para os estudantes que passarem a semana em casa.

 

Atualmente a rede municipal de Araguaína tem mais de 28 mil alunos matriculados, sendo que são cerca de 500 na zona rural. No total, são 66 escolas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.