Aumento do uso de álcool e outras drogas provocam alerta durante a pandemia

O Dia Nacional de Combate às Drogas e Alcoolismo neste sábado, 20, alerta para acréscimo do uso de álcool e outras drogas, bem como o número de internações por dependência química

Publicado em: 22 de Fevereiro de 2021
Foto Por:  Agência Brasil
Autor: T1 Notícias
Fonte: T1 Notícias

Neste sábado, 20 de fevereiro, é o Dia Nacional de Combate às Drogas e Alcoolismo. A data provoca reflexão em relação ao aumento do uso de álcool e outras drogas durante a pandemia de Covid-19, bem como o número de internações por dependência química. O T1 Notícias conversou com o diretor administrativo da Clínica de Tratamento Luz de Palmas, José Américo Júnior, que enfatizou a importância da busca pelo tratamento. 

 

Trabalhando à frente do tratamento, José Américo conta que percebeu o acréscimo, principalmente em casos de alcoolismo, devido ao alto índice de desemprego ocasionado pela pandemia. “Durante a pandemia percebemos que a famílias reclamam muito justamente porque hoje a maioria dos pacientes são alcoólatras, muitos perderam os empregos e estão em casa, ficam mais tempo livre e acabam bebendo mais”. 

 

Dados do Ministério da Saúde apontam para um aumento expressivo de internações no Sistema Único de Saúde (SUS) desde o início da propagação do vírus no país. Um levantamento do SUS demonstra que as internações cresceram 54% de março a junho em 2020, em relação ao mesmo período de 2019. A dependência química é associada aos quadros de saúde mental, que também evoluíram neste período. 

 

O diretor ressalta que o Dia Nacional de Combate “é muito importante para quem está na frente do tratamento. A gente que tá aqui dentro da clínica vê muitas vezes pacientes que estão com esquizofrenia ou em surto e que não tem mais discernimento ou estão a vários anos tentando o tratamento porque não conseguem ficar sóbrios”. Ele considera a data necessária para dar visibilidade à causa.

 

Segundo José Américo, o melhor caminho na busca pela autonomia e liberdade da dependência, qualquer que seja ela, é o diálogo. “Por mais que a gente tenha bastante pacientes que vieram involuntários porque a família pediu, tem muitos que a família conversa, convence e vem procurar tratamento. É bastante importante o diálogo”, comenta, acrescentando que, atualmente, as maiores demandas da clínica de reabilitação Luz são o alcoolismo e o vício em crack.

 

Tipos de internação

 

A internação voluntária ocorre quando a pessoa solicita a própria internação ou a consente. Na entrada na clínica, um termo deve ser assinado para que seja comprovado a opção pelo tratamento. O final da internação pode ser por solicitação do paciente ou determinada pelo médico responsável pelo caso.

 

A internação involuntária é a que ocorre sem o consentimento do paciente, normalmente solicitado por familiares, contudo, é possível que a solicitação ocorra de outras fontes. O pedido deve ser documentado e aceito pelo médico psiquiatra. Para estes casos, a lei determina que os responsáveis pela unidade de tratamento têm prazo de 72h para informar ao Ministério Público do Estado a respeito da internação e o motivo dela.

 

A internação compulsória não necessita de autorização familiar, é o tipo de internação determinada pelo juiz competente, após pedido formal, realizado por um médico, atestando a falta de domínio de condição psicológica e física. O juiz pondera o laudo médico e as condições de segurança do estabelecimento.

 

Tratamento em Palmas 

 

Em Palmas, há diversos serviços para o tratamento de alcoolismo e dependência química. Além do Sistema Único de Saúde (SUS), a Capital possui clínicas particulares, como a Clínica de Tratamento Luz que oferece a recuperação para dependentes químicos e etilistas por meio de tratamento humanizado. 

 

A internação pode ocorrer das três maneiras: internação involuntária, compulsória e voluntária. O tratamento é realizado de forma singular. As alternativas terapêuticas são definidas a partir da avaliação de cada caso e visam oferecer uma melhor qualidade de vida aos pacientes atendidos. 

 

De acordo com José Américo Júnior, o espaço é voltado para o público masculino e tem capacidade para atender 70 pessoas. O tratamento, que pode durar nove meses, é multidisciplinar e os assistidos contam com serviços de psiquiatria, psicologia, enfermagem e terapia ocupacional.

 

Para mais informações, interessados devem entrar em contato com o espaço por meio do telefone da Clínica de Reabilitação Luz: (63) 9 9111-1444 ou através deste link.

 

Organização Mundial de Saúde 

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera doença a dependência em drogas lícitas ou ilícitas. O uso indevido de substâncias como álcool, cigarro, crack e cocaína é um problema de saúde pública que preocupa nações do mundo inteiro, pois afeta os setores culturais, sociais, econômicos e políticos. 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.