Campanha de vacinação contra a poliomielite começa nesta terça-feira (6) em Palmas

Em todo Tocantins a estimativa é de 100.113 crianças de 12 meses a cinco anos e o objetivo é vacinar 95% do público alvo.

Publicado em: 06 de Outubro de 2020
Foto Por: Aldemar Ribeiro/Governo do Estado
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins.
Campanha de vacinação começa nesta terça-feira (6)

Começou nesta terça-feira (6), em Palmas, a Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite, a paralisia infantil, e a multivacinação para atualização de doses em crianças e adolescentes.

 

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), em todo Tocantins a estimativa é de 100.113 crianças de 12 meses a cinco anos e o objetivo é vacinar 95% desse público alvo.

 

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, só na capital a meta da vacina da poliomielite é imunizar 17,7 mil crianças. O dia "D" da campanha em todo o estado será em 17 de outubro.

 

Para garantir a dose, pais ou responsáveis precisam procurar uma Unidades Básicas de Saúde (UBS), levando a caderneta de vacina das crianças e adolescentes.

 

Além da imunização contra a poliomielite, também serão ofertadas todas as vacinas do calendário básico de vacinação para adolescentes com menos de 15 anos. As doses que estiverem faltando serão aplicadas.

 

A doença

A Poliomielite é uma doença contagiosa aguda causada por um vírus que vive no intestino, chamado poliovírus. A doença pode provocar paralisia infantil. A vacinação é indicada para crianças entre 12 meses e cinco anos de idade.

 

Prevenção contra a Covid-19

A Semus de Palmas informou que foram adotadas todas as medidas de proteção, reduzindo o risco de contágio da doença entre os servidores da saúde e a população. Os profissionais que atenderão nas 32 salas de vacinas foram capacitados para realizar as medidas de higienização nos atendimentos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.