Com decisão final no STJ, SISEPE-TO garante progressões a 205 sindicalizados

Publicado em: 01 de Outubro de 2020
Foto Por: Divulgação
Autor: Ascom
Fonte: Ascom

O SISEPE-TO conquista grande vitória no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e garante as progressões – horizontal e vertical – para os seus sindicalizados, contemplando 205 servidores públicos do Quadro de Profissionais de Extensão Rural do Ruraltins.

 

Depois de muita luta, as evoluções funcionais foram publicadas em 2018, mas o governador Mauro Carlesse não implantou na folha de pagamento esses direitos legais. Diante do descumprimento dos direitos desses servidores públicos, o SISEPE-TO ingressou ainda em 2018 com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça.

 

Com o trânsito em julgado do mandado de segurança, o sindicato orienta que os servidores públicos que estão nos dez atos publicados em 10 de agosto de 2018, confira a publicação do Diário Oficial do Estado abaixo, procurem o SISEPE-TO para o cumprimento da decisão do STJ, que ocorre de forma individual.

 

"É uma grande vitória para os sindicalizados do SISEPE-TO, que tiveram os seus direitos negados pelo governo do Estado, mas a Justiça reconheceu os direitos e determinou a implantação das progressões. Agora, vamos garantir o cumprimento desse acórdão e o pagamento do retroativo gerado pelo atraso da implementação da evolução na folha de pagamento", pondera o presidente do SISEPE-TO, Cleiton Pinheiro.

 

Respeitando as orientações das organizações de saúde e do Ministério Público do Trabalho, o SISEPE-TO realizará os atendimentos via WhtasApp, E-mail e Telefone.

 

Confira a relação dos contatos no site do SISEPE-TO e abaixo, e busque as informações necessárias para o cumprimento da sentença.

 

Aos sindicalizados que não estão na relação dos atos alvos desse mandado de segurança e que ainda não tenham sido contemplados nas ações de progressão, todas as progressões foram judicializadas pelo sindicato e o SISEPE-TO está acompanhando para garantir resultados vitoriosos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.