Em julho não dê férias às medidas de prevenção à Covid-19

Publicado em: 10 de Julho de 2020
Foto Por: Divulgação
Autor: Ascom
Fonte: Ascom

Julho, mês aguardado por muitos, em especial, pelos tocantinenses, pois é um período de aproveitar as belezas naturais do Estado. Muitas famílias gostam de viajar, visitar amigos, familiares, receber visitas, reunir-se às margens do rio Tocantins. Mas 2020 tem sido um ano atípico.

 

Ano em que todos foram surpreendidos por um vírus que se propaga velozmente e por precaução o melhor nesse momento é repensar as atitudes, ficar resguardado e evitar aglomerações de pessoas.

 

Esse período de férias preocupa o Comitê Gestor de Prevenção ao Coronavírus de Gurupi, pois se as pessoas não se conscientizarem os casos podem aumentar. O Comitê reforça o pedido à atenção às medidas de prevenção.

 

O médico da Unidade Básica de Saúde do Centro, Rodrigo David, comenta que vivemos um novo normal, que é evitar cumprimentos como apertar a mãos, abraços, usar máscaras, usar o álcool em gel. "Queremos abraçar nossos pais, amigos, mas agora é momento de nos resguardar e protegê-los", ressalta.

 

Lembra que julho é mês de férias, muitas pessoas se programaram para viajar, e se não for possível cancelar a viagem, tem que observar se o destino não é um lugar com alto índice de casos confirmados de Covid-19.

 

Se a pessoa vai receber alguém de outra cidade, também é importante saber se ela vem de uma região com alto índice de casos redobrar os cuidados com a higiene.

 

O médico da Unidade Básica de Saúde do setor Pedroso, Rafael Vilela, lembra que as pessoas devem sair de casa quando realmente for necessário e explica que já há estudos que comprovam que o contágio do vírus pode ocorrer em ambientes ao ar livre em que há aglomerações de pessoas e não apenas em ambientes fechados.

 

Alerta que esse hábito de reuniões em casa, encontros em praia, ranchos, fazendas, nesse momento devem ser evitados. "A situação  atual ainda não é confortável. Agora não é momento de visitar familiares, amigos e nem receber visitas. É hora de aguardar melhora na situação. Se você quer proteger as pessoas quem ama, proteja-se primeiro, assim vai evitar que essa doença se alastre e atinja pessoas queridas próximas a você", alerta o médico.

 

Ele lembra que o fato dos jovens serem mais atraídos às saídas e encontros com amigos têm se contaminado mais e estão levando esse vírus para as pessoas com mais idade e enfatiza que é período de recolhimento. 

 

O médico infectologista, Takachi Júnior, comenta que os casos em Gurupi iniciaram de forma lenta em razão das medidas tomadas pelo Comitê Gestor e também pelo comportamento do cidadão que no início estava mais receoso, mas recentemente tem ocorrido um aumento no número de casos. "O que se tem observado, conforme pesquisa da Vigilância Epidemiológica, é que a maioria desses casos tem ocorrido em ambientes particulares como em reuniões familiares e de amigos em residências, passeios em ranchos, fazendas, sítios, são aglomerações que propiciam o aumento de casos", destaca.

 

O infectologista lembra que as recomendações permanecem as mesmas do início da pandemia: uso de máscaras, conforme ele, no início teve uma boa adesão, mas já percebe-se que algumas pessoas estão deixando de usar. Destaca que deve-se continuar a evitar aglomerações. Comenta que são medidas simples que vão impedir a propagação do vírus e consequentemente evitar o risco de colapso no sistema de saúde. "A intenção é que cada um faça a sua parte e isso fará desacelerar a propagação do vírus".

 

Para o médico a grande preocupação é que se as pessoas não entender que são parte do processo os casos vão aumentar e o sistema de saúde pode não conseguir atender a todos. "Nesse momento o sistema de saúde está conseguindo dar suporte, mas se as pessoas deixarem de lado as medidas de proteção pode ocorrer do sistema não conseguir prestar assistência a todos. Não queremos chegar à situação em que algumas cidades já chegaram de não ter leito nas unidades para atender a todos. E isso depende da contribuição de todos em tomar os cuidados. Todos devemos manter os esforços e assim teremos condições de prestar assistência", enfatiza.

 

Clique no link para assistir ao vídeo: https://youtu.be/dgDCipKEEwk 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.