Sábado,
04 de Dezembro de 2021

Gurupi participa da campanha de ativismo pelo fim da violência contra mulheres e meninas

Autor: Nathália Costa - Estagiária Secom

Fonte: Ascom

Publicado em 25 de Novembro de 2021 (Atualizado Há 1 semana atrás)

Legenda: Sem Legenda

Autor da Foto: Divulgação

A Prefeitura de Gurupi, por meio da Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Proteção à Mulher e da Coordenação de Proteção à Mulher, participa da campanha intitulada "16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulheres e meninas", desenvolvida pela Organização das Nações Unidas no Brasil.

A iniciativa tem como tema principal "Onde você está que não me vê?", visa dar visibilidade para mulheres e meninas que sofreram algum tipo de violência antes e durante o período pandêmico. A ação tem como inspiração a música "O que se cala" interpretada pela cantora Elza Soares.

A Coordenadora Municipal de Proteção à Mulher, Nilsem Santos, explicou sobre a iniciativa. "São diferentes mulheres, de vários países, reunidas por um centro de liderança global, que é a Organização das Nações Unidas, eles criaram esses 16 dias de combate, que tem como objetivo promover debates, denunciar, prevenir e eliminar a violência contra mulheres e meninas em todo o mundo. O maior objetivo na verdade é dar visibilidade, sair da zona de conforto, da ideia de que em briga de marido e mulher não se mete a colher. Em caso de violência, a gente se mete sim", enfatizou.

Programação

A campanha começa em Gurupi nesta quinta-feira, 25, com a "Exposição Cruz", representando mulheres que foram vítimas da violência durante a pandemia. A ação será realizada a partir das 09 horas na Praça João Borges Leitão, que fica na Rua 08 com Av. Pará, em frente ao Santuário Nossa Senhora da Abadia.

Já no dia 29, no mesmo local, acontecerá uma blitz educativa com apoio da Polícia Militar, por meio da Patrulha Maria da Penha. A programação deve contar com mais atividades, até o dia 10 de dezembro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários