Há anos na fila de espera, pacientes sofrem enquanto aguardam retorno das cirurgias eletivas no Tocantins

Gerente comercial André de Alencar espera há cinco anos por um procedimento no coração. Cirurgias foram suspensas por causa da pandemia, mas problema é antigo no estado.

Publicado em: 10 de Julho de 2020
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Dona de casa diz que sente muitas dores por causa de um mioma; ela guarda cirurgia

As cirurgias eletivas estão suspensas em todo o Tocantins por causa do novo coronavírus. Segundo o governo, a recomendação é do Ministério da Saúde. Mas o problema é bem antigo. Mais de cinco mil pessoas aguardam na fila e alguns pacientes esperam há anos pelo procedimento.

 

O gerente comercial André de Alencar é um dos que estão na fila. São mais de cinco anos esperando por uma cirurgia no coração. "Estou esperando ser chamado para fazer uma cirurgia de arritmia cardíaca. Fui diagnosticado com duas ramificações a mais no coração, conhecido como síndrome de Wolff-Parkinson".

 

Assim como ele, tem milhares de pessoas na mesma situação. A dona de casa Eliene Marques sofre com dores por causa de um mioma. Para os médicos do ambulatório da capital, a solução é a cirurgia para a retirada do útero. "Há 10 meses eu estou com esse mioma, sinto muitas dores, fraqueza, tenho hemorragia constante. Nem medicação resolve".


A aposentada Ana Gonçalves vê o sofrimento do marido José há cerca de cinco meses. Ele aguarda por uma cirurgia na próstata, que ainda não tem data para ser realizada. "Há mais de cinco meses aguardamos essa cirurgia, ela não acontece. A gente fica preocupado porque cada vez mais o problema se agrava".

 

São 5.170 pessoas na fila de espera por cirurgias eletivas no Tocantins. As cirurgias ortopédicas possuem a maior demanda, seguidas pela cirurgia geral e de urologia, segundo a Secretaria de Saúde.

 

O governo diz que a suspensão das cirurgias é para prevenir a transmissão comunitária da Covid-19 e por enquanto, não tem data para que os procedimentos sejam retomados.

 

A promotora de Justiça da Saúde Araína Cesárea D' Alessandro afirmou que o Ministério Público está tomando as providências para que o serviço seja retomado o quanto antes.

 

"O Ministério Público continua movimentando as diversas ações civis públicas que tramitam no âmbito coletivo e tratam das diversas especialidades. Essas ações públicas não estão suspensas e esses serviços precisam ser retomados tão logo seja possível".

 

Quem está na fila há meses ou até anos, aguarda todos os dias uma resposta. "A gente vai no hospital em busca de uma resposta, volta sem nada. Ou seja, tem resultado nenhum, o que nos resta esperar hoje, para quem está numa fila de cirurgia, é só a morte", lamentou André.

 

A Secretaria da Saúde disse que os procedimentos eletivos estão temporariamente suspensos por recomendação do Ministério da Saúde e que os pacientes mostrados na reportagem estão na fase de avaliação pré-cirúrgica, na fila de regulação, aguardando a cirurgia e em atualização de exames pré-cirúrgicos.

 

A secretaria informou ainda que os procedimentos serão retomados quando houver segurança para pacientes e profissionais.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.