Iniciativas buscam identificar startups e empresas que tragam soluções tecnológicas para combater a pandemia

Publicado em: 18 de Junho de 2020
Foto Por: Raimundo Nonato/ Governo do Tocantins
Autor: Geórgya Laranjeira Corrêa - Governo do Tocantins
Fonte: https://fapt.to.gov.br
Prazo para entrega da proposta e da documentação é até 22 de junho pelo site do finep.gov.br

Recurso viabiliza o financiamento de projetos de startups e empresas que tragam soluções tecnológicas inovadoras no ambiente da pandemia, visando funcionalidades aos equipamentos, peças, insumos específicos para prevenção, mitigação, identificação do Covid-19 e sua aplicabilidade aos sistemas de saúde público e privado.

 

O Governo do Tocantins por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt) incentiva a participação das empresas tocantinenses no edital que dispõe de R$ 15 milhões de reais oriundos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa pública do governo federal.

 

A Seleção Pública 03/2020, objetiva conceder recursos de subvenção às empresas com projetos voltados em Healthtech; Inteligência Artificial; Nanotecnologia; Saúde; Tecnologia Assistiva; Tecnologia Social.

 

As interessadas devem ter receita bruta no último exercício igual ou inferior a R$ 4,8 milhões, e deve ainda ter cooperação com institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs) de modo a atender demandas do setor de saúde. As propostas devem ser apresentadas até 22/06/20 por meio de formulário próprio disponível em https://forms.finep.gov.br/forms/externo/.

 

São elegíveis empresas de qualquer porte que atendam às exigências do edital e façam propostas de R$ 100 mil a R$ 500 mil reais.

 

Sendo que além da subvenção econômica, a mesma deve favorecer uma contrapartida de 5% da receita bruta.

 

Após aprovada, o recurso será liberado no prazo de 30 dias contados a data de divulgação do resultado final. Mais detalhes estão disponíveis em https://fapt.to.gov.br/editais/editais-externos/

 

Linhas Temáticas

 

Serão apoiados projetos de inovação em produtos ou em processos pertinentes ao combate do Covid-19, em mais de 14 linhas temáticas: como serviços remotos de saúde voltados à escalabilidade do atendimento em atividades como diagnóstico, tratamento e prevenção. Controle, monitoramento e previsão da disseminação do vírus utilizando plataformas digitais.

 

Além de tecnologias para operação e análise remota de ressonância magnética, tomografia computadorizada e similares. Bem como robôs colaborativos para auxílio de atividades hospitalares envolvendo pacientes e ambientes contaminados (alimentação, coleta de resíduos, distribuição de medicamentos, recolhimento de enxoval para aumento da biossegurança sistêmica.

 

Outra linha temática são as ferramentas e produtos para redução e prevenção de contágio, sistemas de detecção de vírus e medição de carga viral em ambientes e equipamentos, apoio a pacientes em confinamento domiciliar ou quarentena hospitalar em atividades remotas, acompanhamento e serviços. Produtos antivirais ou similares que possam servir como terapia de apoio, ou para diagnóstico e prevenção.

 

Outra linha temática é o uso de inteligência artificial e de tecnologias digitais para georreferenciamento de pacientes, aumento de desempenho da gestão do sistema de saúde, públicos e privados e similares. Novos agentes e produtos químicos para desativação do coronavírus que ofereçam segurança aos usuários e aos ambientes.

 

Bem como a Nanotecnologia, materiais avançados e fotônica para adição de novas funcionalidades ou características em equipamentos, sistemas e insumos e novos processos produtivos e tecnologias emergentes para produção de equipamentos, insumos e serviços, alinhados com a Indústria 4.0.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.