Javaés é o primeiro rio da União a receber estação para monitorar captação de água

Equipamento foi instalado na captação da fazenda Dois Rios, em Lagoa da Confusão. Projeto é realizado pela Agência Nacional de Águas (ANA) em parceria com a UFT.

Publicado em: 16 de Setembro de 2020
Foto Por: Divulgação/ANA
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Rio Javaés recebe ferramenta para monitorar captação de água

O rio Javaés é o primeiro rio de domínio da União a receber uma estação telemétrica para o monitoramento remoto de captações de água. O projeto possibilita acompanhar, em tempo real, se os usuários estão cumprindo regras de uso, que vigoram desde 2013, em virtude da escassez hídrica na região.

 

O equipamento foi instalado na captação da Fazenda Dois Rios, em Lagoa da Confusão, como parte do projeto Monitoramento Remoto das Captações no Rio Javaés, realizado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e o Instituto de Atenção às Cidades da Universidade Federal do Tocantins (IAC/UFT).

 

Com o monitoramento automático das vazões, a ANA poderá acompanhar diretamente da sua sede, em Brasília, as 25 captações do rio Javaés ao longo de 19 pontos, pertencentes a 14 empreendimentos. Além disso, os usuários poderão monitorar suas próprias captações e o cumprimento da regra operativa para evitar sanções.

 

A ferramenta Gestão de Alto Nível desenvolvida pela UFT realiza a medição, telemetria (medição a distância) e disponibilização de dados de vazões e volumes consumidos pelas captações de água. A GAN será instalada em todas as captações da bacia do Javaés e poderá ser aplicada em outras regiões com conflitos pelo uso da água pelo Brasil.

 

Com a instalação da estação piloto no rio Javaés, a ANA testa a tecnologia em um rio de domínio da União pela primeira vez. Após essa fase de testes, a previsão é que todas as 25 bombas de captação dos usuários do rio Javaés recebam as estações até o fim de 2020.

 

“A instalação da estação piloto no rio Javaés é um marco para a fiscalização dos usos da água no Brasil. Com esse sistema pretende-se monitorar, em tempo real e remotamente, as vazões e volumes de água captados pelos usuários outorgados, o que, associado com as informações de nível do curso d’água, poderá permitir uma gestão mais eficiente dos recursos hídricos. Além disso, os usuários, cientes dos níveis de disponibilidade de água e de demanda, tornam-se mais conscientes e participativos na gestão em prol da segurança hídrica”, afirmou o superintendente de Fiscalização da ANA, Alan Vaz Lopes.

 

A tecnologia desenvolvida pela UFT já está implantada em todas as 94 bombas da bacia do rio Formoso (TO), que é estadual. As informações de vazão e consumo são disponibilizadas em tempo real. O sistema também conta com o aplicativo GAN – Gestão de Alto Nível para dispositivos móveis.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.