Leitores podem fazer empréstimo de livros no Sesc por WhatsApp durante pandemia

Para fazer empréstimo, interessado também pode ligar e mandar e-mail. Depois, é só ir até a portaria de uma das unidades do Sesc para buscar a obra.

Publicado em: 06 de Junho de 2020
Foto Por: Divulgação/ Ascom Sesc TO
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Livros podem ser retirados na portaria do Sesc

O Sesc Tocantins está disponibilizando canais de comunicação para facilitar o empréstimo de livros e incentivar a leitura durante o isolamento social. O leitor poderá encomendar o livro por WhatsApp, telefone ou e-mail. Depois, basta buscar a obra na portaria de uma das unidades Sesc de Palmas, Araguaína e Gurupi.

 

O leitor que possui o Cartão Sesc e o cadastro na biblioteca de uma das cidades participantes, pode solicitar um livro através do telefone ou e-mail do Sesc (veja os contatos abaixo). O cliente precisará informar o número do Cartão Sesc.

 

O atendimento funcionará da seguinte forma: o interessado pede o livro específico e o atendente verifica se há disponibilidade no acervo dessas bibliotecas. Os livros encomendados serão protegidos em papel filme para proteção contra a Covid-19, antes de serem entregues aos leitores.

 

O número de livros emprestados por pessoa pode chegar a três, e o prazo de devolução é de 20 dias. O prazo poderá ser renovado entrando em contato por e-mail ou telefone.

 

O processo de entrega será realizado por meio de horários agendados. Confira abaixo os horários, telefone e e-mail para contato.

Palmas

  • Horário - 9h às 16h
  • Telefones - 3212-9940 e 99957-8206 (WhatsApp)
  • E-mail - bibliotecapalmas@sescto.com.br

Gurupi

  • Horário - 9h às 12h
  • Telefone - 3301-2108
  • E-mail - cassius@sescto.com.br

Araguaína

  • Horário - 15h às 18h
  • Telefone - 3416-0119
  • E-mail: yferreira@sescto.com.br

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.