Mais 169 casos de coronavírus são confirmados entre indígenas da Ilha do Bananal

Ao todo são 253 indígenas da região infectados com Covid-19. Nesta sexta-feira (10) também foi confirmada a morte de um ex-cacique de 79 anos.

Publicado em: 11 de Julho de 2020
Foto Por: Polícia Militar/Divulgação
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Aldeia Canuanã fica dentro da Ilha do Bananal, no território de Formoso do Araguaia

Mais 169 indígenas de aldeias em Formoso do Araguaia, na região sul do estado, foram diagnosticados com Covid-19.

 

Os resultados foram divulgados nesta sexta-feira (10) no boletim epidemiológico publicado pela Secretaria Municipal de Saúde do município. A primeira morte por coronavírus entre os indígenas no Tocantins foi registada nesta quinta-feira (9).

 

A região de Formoso do Araguaia e cidades vizinhas abriga um dos maiores territórios indígenas do estado, com 1.825 indígenas. O surto de coronavírus em aldeias da Ilha do Bananal começou no final de junho e até agora 253 indígenas foram contaminados.

 

De acordo com o boletim epidemiológico do município, 70 indígenas estão recuperados da doença. Os demais seguem sendo monitorados.

 

G1 questionou a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) sobre o aumento no número de casos e medias que estão sendo tomadas na região, mas não houve resposta até a publicação desta reportagem.

 

Primeira morte

 

Nesta sexta-feira (10) foi confirmada a morte do indígena Juraci Wasari Javaé, de 79 anos, por coronavírus. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, ele estava internado no Hospital Regional de Gurupi e morreu na tarde desta quinta-feira (9). Esta seria a primeira morte por Covid-19 entre indígenas no Tocantins.

 

Juraci Javaé é ex-cacique da Aldeia São João e pai do atual cacique, Darci Javaé. A aldeia fica na Ilha do Bananal e foi uma das mais atingidas pelo surto de Covid-19 registrado no fim de junho, quando 40 indígenas foram diagnosticados.

 

O indígena era um dos pioneiros da aldeia e considerado um líder do povo Javaé.

 

Surto de Covid-19 na Ilha do Bananal

Os casos de coronavírus em aldeias da Ilha do Bananal começaram a surgir no fim de junho, quando em um único fim de semana foram confirmados mais de 80 casos. Todos em indígenas que vivem em aldeias da região.

 

Uma força-tarefa chegou a ser montada para realizar testes nos indígenas da Ilha do Bananal e no começo de julho a prefeitura decidiu isolar os indígenas por uma semana. A medida não foi bem aceita pelas lideranças.

 

O último boletim da epidemiológico divulgado pelo Departamento de Atenção à Saúde Indígena (DASI) nesta quinta-feira (9) apontava para a existência de 99 casos confirmados da doença entre indígenas no Tocantins. O boletim, entretanto, não traz dados sobre etnias ou localidades em que ficam os pacientes

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.