Médico que trabalhava no Tocantins morre no Maranhão por causa do coronavírus

José Amauri de Sousa Macedo, era concursado desde 2005 e atuava no Hospital Regional de Augustinópolis (HRAU). SES informou que ele estava afastado da unidade há um mês.

Publicado em: 17 de Junho de 2020
Foto Por: Divulgação
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
O médico José Amauri de Sousa Macedo morreu em função do coronavírus

O médico José Amauri de Sousa Macedo morreu por complicação da Covid-19 neste domingo (14). O profissional estava internado em Imperatriz (MA). José Amaury era clínico geral concursado desde 2005, ele trabalhava no Hospital Regional de Augustinópolis (HRAU), na região conhecida como Bico do Papagaio.

 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) lamentou a morte do médico e informou que ele estava afastado das funções há cerca de um mês, quando apresentou atestado médico em função de outro problema de saúde.

 

De acordo com a SES, quando começou a apresentar os sintomas de coronavírus, José Amauri já não estava atendendo na rede pública. Ele também prestava atendimentos em clínicas no Maranhão.

 

Este é o segundo caso de médico que atuava no Tocantins a morrer em função da pandemia do novo coronavírus. O primeiro foi Augusto Aponte Rivero, de 63 anos. O óbito foi neste domingo (14), em um hospital de Palmas. Riveiro era boliviano e concursado da Secretaria Estadual da Saúde (SES) há mais de 20 anos. Ele atuava no Hospital Regional de Porto Nacional, na região central do estado e estava afastado desde janeiro.

 

Covid-19 no Tocantins

 

O boletim epidemiológico desta segunda-feira (15) indica que o Tocantins registra 7.137 diagnósticos de coronavírus e 136 mortes causadas pela doença. Em todo o estado, 103 cidades já possuem registros do vírus. As cidades que mais concentram casos são Araguaína, Palmas e Xambioá.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.