MPE abre investigação após idoso morrer em cadeira de hospital esperando por transferência para UTI

Caso foi registrado semana passada no Hospital Regional de Pedro Afonso. Homem tinha sintomas de Covid-19 e mesmo após conseguir vaga não teve ambulância para levá-lo.

Publicado em: 28 de Julho de 2020
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Idoso morreu aguardando transferência para UTI

Uma investigação foi aberta pelo Ministério Público para apurar a morte do idoso Francisco Pereira, de 68 anos. Ele ficou vários dias aguardando um leito de UTI em Araguaína, mas na hora da transferência faltou uma ambulância. O homem estava com sintomas de Covid-19 e passou os últimos momentos da vida sentado em uma cadeira, com dificuldades para respirar.

 

A morte aconteceu no hospital público de Pedro Afonso. O procedimento foi aberto pela promotora de justiça Munique Teixeira Vaz.

 

“Ouvimos um dos profissionais que efetuaram o atendimento do paciente e em princípio o que nós temos, o quadro sugere uma fala no serviço de transporte da UTI móvel, de Pedro Afonso para Palmas. Não havia veículos em quantidade suficiente para tendê-lo a tempo”, comentou.

 

Segundo a promotora, se for constatada alguma irregularidade serão tomadas as providências cabíveis. O problema nas transferências tem ocorrido porque os leitos de UTI para Covid-19 estão disponíveis nas maiores cidades do estado.


O filho do idoso relatou que foram vários dias esperando uma vaga de UTI. "Procuramos vaga para ele em Palmas, disseram que não tinha. Procuraram vaga para ele em Araguaína e também não conseguiu. Me falaram que iam fazer exame nos pulmões dele e aí disseram que tinha arrumado uma vaga, mas não tinha a UTI móvel, não tinha o carro para levar ele", lamentou o filho Edson Silva.

 

Ao ser questionada sobre o caso e a demora nas transferências, a Secretaria de Estado de Saúde afirmou na semana passada, após a morte, que tem disponibilidade de leitos para casos moderados, leves e graves da Covid-19 em todas as regiões do estado.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.