Quarta - Feira,
14 de Abril de 2021

Número de empresas familiares é grande no Tocantins; especialista dá dicas para que o negócio cresça

Patrícia e Renan namoram há três anos e dividem um pequeno negócio

Autor: G1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins.

Publicado em 02 de Maio de 2018 (Atualizado Há 3 anos atrás)

Legenda: Sem Legenda

Autor da Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O número de empresas familiares é grande no Tocantins. Segundo o superintendente do Sebrae, Roberto Moraes, cerca de 99% das micro e pequenas empresas, são constituídas por pessoas da mesma família. Os desafios são grandes também. Um deles é saber separar os problemas de casa e os profissionais.

 

Os empresários Déia de Almeida e Jonas de Almeida Neto são casados há 43 anos. A empresa da família tem 20. Eles são donos de uma locadora de máquinas e ferramentas para a construção civil. Os dois filhos também trabalham com eles.

"Você termina se relacionando 24 horas por dia, não é como um funcionário que termina o expediente e vai para casa. A gente está sempre junto. Tem que acreditar, tem que planejar", aconselha Déia.

A família Almeida passou por muitas dificuldades para conseguir estabilizar a empresa. Esse tipo de negócio vem crescendo na capital mas para que o trabalho em família relmente dê certo deve haver planejamento.

"Muitos começam sem planejamento, só na boa fé, na boa vontade. Se não tiver preparação, gestão, planejamento, o risco de insucesso é muito grande", comenta o superintendente do Sebrae.

Pensar nas próximas gerações da família também é fundamental, segundo o especialista. "É preciso começar bem, crescer bem e desde já começar a preparar a sucessão para as próximas gerações da família para que o negócio de fato prespere e cresça".

Os empresários Patrícia Magro e o Renan Borges namoram há três anos e montaram um negócio. Para essa relação não ter erro, os problemas de casa não são levados para o trabalho. "Sempre que acontece qualquer problema, a gente senta, conversa, tenta delimitar o que é profissional e o que não é", comenta ele.

Buscando harmonia na profissão e no relacionamento, eles esperam crescimento. "Queremos fazer o nosso negócio crescer, se consolidar no mercado, porque a empresa é nova. E construir a nossa família de fato", afirma Patrícia.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários