Polícia conclui que incêndio em base do Naturatins no Parque do Cantão foi retaliação após multa ambiental

Um dos acusados teria ainda dado uma festa após o crime antes de deixar a cidade. Mandante teria recebido multa por pescar e transportar peixes ilegalmente.

Publicado em: 24 de Julho de 2020
Foto Por: Nilza Verônica
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Fogo destruiu estruturas do Naturatins no Parque do Cantão

A Polícia Civil do Tocantins concluiu a investigação sobre o incêndio que destruiu prédios do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) no Parque Estadual do Cantão em maio de 2012. A conclusão é de que o fogo foi criminoso e em retaliação a multas ambientais aplicadas pelos fiscais do parque a um pescador.

 

Segundo o inquérito, o pescador foi o mandante do crime e contratou outra pessoa para atear o fogo. Os dois foram denunciados pelo Ministério Público do Tocantins pelo crime na última segunda-feira (20). Nenhum deles teve o nome divulgado pela polícia. A multa que teria motivado a retaliação foi aplicada em 2011, pelo transporte ilegal de 60 quilos de peixe.

 

Os dois vão responder ao crime previsto no Artigo 250 do Código Penal. Apena é prevista é de três a seis anos de prisão, com o agravante de que atingiram um bem público.

 

A investigação aponta ainda que após o crime, o pescador que teria encomendado o incêndio deu uma festa e então deixou a cidade. Ele também é investigado por outros crimes ambientais na região e chegou a ser preso em julho de 2019 acusado de estupro de vulnerável. Ele segue preso por esta acusação e agora responde a um novo processo pelo incêndio.

 

Na época do crime, o prejuízo foi estimados em mais de R$ 1 milhão de reais aos cofres públicos. O motivo é que o fogo inviabilizou por meses o uso das estruturas do parque e forçou a paralisação de pesquisas e outras atividades que estavam em andamento no Cantão. O parque ambiental tem 90 mil hectares de extensão e é parte do Sistema Estadual de Unidades de Conservação do Tocantins.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.