Secretário diz que forças de segurança planejam logística para distribuição de vacinas contra Covid no TO

A expectativa é que o plano de imunização se inicie na próxima semana em todo o país. Tocantins tem 350 mil seringas e agulhas para serem usadas na aplicação das primeiras doses.

Publicado em: 15 de Janeiro de 2021
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Secretário de saúde diz que Tocantins tem 350 mil seringas e agulhas que serão usadas na imunização contra a Covid-19

O secretário estadual de saúde Edgar Tollini disse, durante entrevista ao Bom Dia Tocantins nesta sexta-feira (15), que o governo já se reuniu com forças de segurança e representantes de órgãos públicos para planejar a logística de distribuição da vacina contra a Covid-19 no estado. A expectativa é que na próxima semana, pessoas de todo o país comecem a ser imunizadas.

 

"Tivemos Corpo de Bombeiros, Adapec, Ruraltins, Polícia Militar para conseguir preparar a logística de distribuição. Como é feito isso? O Ministério da Saúde entrega aos estados, que distribuem aos municípios, que fazem a imunização, como é o programa Nacional de Imunização".

 

No Tocantins, 450 mil pessoas dos grupos prioritários devem receber as primeiras vacinas. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou o início da vacinação contra a Covid para o dia 20, na semana que vem. Mas isso depende de a Anvisa aprovar o uso emergencial das vacinas do Butantan e da Fiocruz.

 

Tollini disse que na próxima terça-feira, governador e secretários de saúde de todo o país se reunião para que o ministro da saúde anuncie oficialmente a logística, a quantidade de doses para os estados e os grupos prioritários.

 

"O grupo prioritário que vai receber a vacina, o idoso internado em instituições de longa permanência, a linha de frente do profissional de saúde, esses serão importantíssimos para nós porque nós vamos diminuir o número de casos que precisam de internação nesse momento", complementou ele.

 

Atualmente, o estado tem 350 mil seringas e agulhas que serão usadas na imunização. O secretário afirma que a quantidade é suficiente para esse primeiro momento.

 

"Nós hoje temos um total de seringas e agulhas, 350 mil unidades, o suficiente para iniciar a vacinação. Aquela seringa de 3 ml, que é a ideal para iniciar a vacinação. O estado do Tocantins está coberto nessa situação. Nós temos alguns estados da federação que vão depender totalmente do governo federal. Não é o nosso caso. Não para esse primeiro momento. Se você considerar duas doses, nós teríamos 175 mil pessoas. Nos precisamos de cerca de 400 mil pessoas para serem imunizadas, 25% da população entre os chamados grupos prioritários ou de risco.", disse ele.

 

O início da vacinação depende da autorização da Anvisa para uso emergencial das duas vacinas: 2 milhões de doses da de Oxford, e de 6 milhões de doses da CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Butantan, e que já estão no Brasil. Essa decisão da agência está sendo aguardada para domingo (17). Mas ainda faltam dados para análise e conclusão dos pedidos.

 

Inicialmente, serão vacinados:

 

  • População indígena em terras indígenas demarcadas: 7.802 (incluiu indígenas acima de 18 anos atendidos pelo subsistema de saúde indígena).
  • Profissionais de saúde: 37.889.
  • Pessoas de 60 a 74 anos: 126.493 + 424 (Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas).
  • Trabalhadores educacionais: 25.307.
  • Forças de Segurança e Salvamento: 4.791.
  • Funcionário do Sistema de Privação de Liberdade: 289.
  • Pessoas acima dos 18 anos que tenham as seguintes comorbidades: Diabetes mellitus; hipertensão arterial sistêmica grave (de difícil controle e/ou com lesão de órgão alvo); doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; obesidade grave - 116.767 mil pessoas.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.