Secretário diz que presos de Cariri serão transferidos para novo prédio e que não há previsão para retorno das visitas

Heber Fidelis fez as declarações após um principio de motim em Cariri do Tocantins e manifestações em outras unidades.

Publicado em: 20 de Outubro de 2020
Foto Por: Reprodução
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Confusão em presídio de Carirí

O secretário de Cidadania e Justiça do Tocantins, Heber Fidelis, anunciou na noite desta segunda-feira (19) que os presos do Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã, em Cariri do Tocantins, serão transferidos para um novo prédio nos próximos dias. A unidade registrou um princípio de motim durante a tarde que terminou com oito detentos feridos.

 

Houve ainda manifestações em frente a pelo menos outros três presídios no Tocantins: o Barra da Grota em Araguaína, a Casa de Prisão Provisória de Palmas e a Cadeia Pública de Miranorte. As famílias reivindicaram o retorno das visitas aos presos e melhorias na alimentação.

 

Heber Fidelis disse que a Seciju recebeu as pautas dos manifestantes, mas que o setor de inteligência investiga se houve outras motivações para o movimento.

 

Ele informou ainda que o plano de retorno das visitas está pronto, mas que não há data prevista para a retomada. Ainda na entrevista, o secretário disse que a situação está sob controle e tranquila.

 

As declarações foram dadas ao vivo ao Jornal Anhanguera 2ª Edição. O secretário afirmou ainda que o presídio de Cariri é o que está em situação mais precária em todo o estado e que a unidade será reformada após a transferência.

 

O secretário defendeu as medidas de distanciamento nos presídios, que incluem a suspensão das visitas. De acordo com ele, isso possibilitou que o Tocantins fosse um dos poucos estados que não registrou internações ou mortes por coronavírus entre os detentos. A medida está em vigor desde o dia 14 de março.

 

A confusão

Detentos do Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã, em Cariri do Tocantins, na região sul do estado entraram em confronto nesta segunda-feira (19).

 

O tumulto teria começado após um grupo de presos organizar uma greve de fome para protestar contra as condições dentro da unidade e o outro grupo se recusar a participar.

 

Vídeos feitos de dentro do presídio e que circulam nas redes sociais mostram que parte de um muro foi quebrado e pedaços de concreto foram usados como armas e atirados de um lado para o outro do muro. O telhado de um dos pavilhões também aparece bastante danificado nas imagens.

 

Na frente de outros presídios do Tocantins, como o Barra da Grota, em Araguaína, e a Cadeia Pública de Miranorte, e a Casa de Prisão Provisória de Palmas houve manifestações.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.