Tocantins apoia projetos científicos em diversas áreas de cooperação tecnológica entre Europa e Brasil

A iniciativa visa a valorização de pesquisadores das instituições públicas e privadas do Estado com o intuito de proporcionar a integração da comunidade científica

Publicado em: 12 de Fevereiro de 2020
Foto Por: Divulgação
Autor: Geórgya Laranjeira Corrêa/ Governo do Tocantins
Fonte: Ascom
O acordo prospecta benefícios para a sociedade como resultado de pesquisas científicas 

Com o objetivo de incentivar a integração científica entre pesquisadores do Tocantins e da Europa, uma ação conjunta de cooperação tecnológica apoia projetos de pesquisa de "Relevância Particular". Uma ação que conta com recursos financiados pelo Governo do Estado por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt) e Ministério das Relações Exteriores e da Cooperação Internacional da Itália (Maeci).

  

A Chamada tem como foco pesquisa nas áreas de inteligência artificial, ciências básicas (Química, Física e Matemática); doenças transmissíveis; geração distribuída de energia de fontes renováveis, nutrição e doenças metabólicas; agricultura de precisão; ciência espacial; produção sustentável e uso de minerais estratégicos.

 

Participam do certame, pesquisadores vinculados a instituição de Ensino Superior ou Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação do Tocantins, os quais fizeram projetos inscritos em inglês e português para execução num prazo de 36 meses.

 

Participam da Chamada, por meio das Fundações de Amparo à Pesquisa, os Estado de Alagoas (Fapeal), Amazonas (Fapeam), Distrito Federal (Fapdf), Espírito Santo (Fapes), Goias (Fapeg), Mato Grosso do Sul (Fundect), Minas Gerais (Fapemig), Pará (Fapespa), Pernambuco (Facepe), Rio de Janeiro (Faperj), Santa Catarina (Fapesc), São Paulo (Fapesp) e Tocantins (Fapt).

 

A Chamada Complementar é resultado da parceria entre o Conselho Nacional das Agências de Financiamento do Estado (Confap) e Ministério das Relações Exteriores e da Cooperação Internacional da Itália (Maeci) por meio das Fundações de Amparo à Pesquisa dos Estados do Brasil. Informações complementares podem ser adquiridas no https://central3.to.gov.br/arquivo/488453/

 

"A ciência nunca deve perder o seu caráter universal, porque o conhecimento serve para a humanidade, independente da língua falada. Para o Tocantins é importante que o pesquisador estabeleça ligações com estudiosos de outros países para fortalecer, consolidar e valorizar o trabalho que está sendo realizado aqui no Estado. Talvez um pesquisador brasileiro esteja estudando algo importante aqui no país e esse algo pode ser a peça de um quebra cabeça que está sendo pensado em outro país", destacou o presidente da Fundações de Amparo à Pesquisa (Fapt), Márcio Silveira.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.