Tocantins tem peixes, arraias e até plantas ameaçadas de extinção

Naturatins publicou plano de ação para proteger nove espécias que são consideradas criticamente ameaçadas. Recursos virão do GEF, o Fundo Ambiental Global e administrados pela WWF.

Publicado em: 09 de Julho de 2020
Foto Por: (Castelnau, 1855) (Py-Daniel et al. 2011)
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Peixe está entre os ameaçados de extinção no Tocantins

O Tocantins conta com pelo menos nove espécies de plantas e animais que estão ameaçadas de extinção. A lista com os nomes das espécies foi divulgada pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), que está criando um plano de conservação. O próprio Naturatins informou que a situação delas é considerada crítica porque ainda não há ações de proteção em andamento.

 

No caso dos animais, são duas espécies de peixes, uma arraia, uma centopeia e um réptil. Em alguns dos casos, os animais são tão raros que não têm sequer um nome popular, são conhecidos apenas pelo nome científico. Os peixes e a arraia em questão são encontrados principalmente nos rios da bacia do Tocantins-Araguaia.

 

A centopeia que aparece na lista chegou a ser tema de uma reportagem do jornal britânico The Guardian. A espécie tem o dobro do número de pares de pernas das espécies comuns, podendo chegar a até 43 pares. Algumas espécies chegaram a ser recolhidas para uma pesquisa em 2010 porque os estudiosos acharam que elas poderiam ajudar a compreender melhor como foi a evolução da espécie.

 

Já sobre o réptil ameaçado no Tocantins, um estudo feito em 2007 pelo Instituto Chico Mendes de Preservação Ambiental (ICMbio) afirma ele é tão raro que na época foram encontrados apenas dois registros, um em Palmas e outro em Porto Nacional. A estimativa dos pesquisadores era que até 80% da espécie podia ter acabado extinta por causa da construção do lago da Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães, em Lajeado.

 

No caso das plantas, as espécies ameaçadas são dois tipos de arbustos e duas ervas que são encontradas exclusivamente na região sudeste do Tocantins. De acordo com o Centro Nacional de Conservação da Flora, a principal ameaça a estas quatro plantas é a expansão da agricultura e pecuária nesta região, já que o desmatamento costuma retirar estas plantas do solo e elas não ocorrem naturalmente em nenhum outro local.

 

O Naturatins afirma que o plano de conservação terá duração de cinco anos e que estão previstas 16 ações. Não foram especificadas que ações serão estas ou quando a primeira delas deve ser tomada. Entre os itens, há projetos para melhorar o uso do solo e recursos hídricos, além de evitar a invasão de outras espécies que possam prejudicar as que já estão ameaçadas de extinção.

 

Veja a lista de espécies ameaçadas

  • Angelonia alternifolia (erva)
  • Diplusodon gracilis (arbusto)
  • Bromelia braunii (erva)
  • Polygala pseudo coriacea (arbusto)
  • Baryancistrus niveatus (peixe)
  • Baryancistrus longipinnis (peixe)
  • Paratrygon aiereba (arraia)
  • Scolopendropsis duplicata (centopéia)
  • Bachia psamophila (réptil)

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.